Conversão ou Ilusão

Satisfação é o contentamento daquele a quem tudo sucedeu na medida dos seus desejos. A satisfação é algo muito complexo, ao meu ver, pois o que pode trazer inteira satisfação a um pode desagradar inteiramente a outro. Por incrível que pareça há muitos crentes totalmente satisfeitos com o comodismo, a inércia e a frieza espiritual. Para estes, seria um fanatismo um exagero desnecessário querer falar sobre a ilusão no lugar da conversão.

É triste, mas muitos estão contentes com essa caricatura de cristianismo que praticam. Os iludidos foram mal gerados, por uma geração de crentes nominais, frios e vazios de Deus, tendo apenas uma aparência emocional. Uma geração que é amante de festas pomposas, inspiradas e embaladas por projetos pseudo-cristãos. Eles continuam sendo massageados em seus egos por uma vida social, religiosa e atrativa, recheada de chás, cafés, congressos e jantares requintados que exaltam mais ao homem, do que Deus e a sua Palavra.

Estes iludidos não aprenderam a adorar a Deus com voz de júbilo, uma voz não circunstancial e comportam-se no culto como que assistindo a um espetáculo qualquer, não tem nada a dar, ainda que dêem tudo, jamais dão o coração.

Temos constatado a existência de um número muito grande de crentes, cuja ação e comportamento refletem uma grande e enraizada frustração. Pois hoje é difícil encontrar pessoas com as Marcas de Cristo em nossas comunidades. As marcas do pecado, da vaidade, do orgulho e do partidarismo que faz acepção de pessoas são as mais comuns em nosso meio.

O culto hoje é tomado por mero profissionalismo, pessoas com suas ações puramente religiosas não produzem nenhum temor ou tremor só um emocionalismo passageiro. A efetiva manifestação do poder fica condicionada e restrita a cultos específicos com uma equipe "especializada" em promover o que devia ser constante em todos os cultos como cura divina e libertação.

Uma coisa muito preciosa é dita pelo salmista: "Deleita-te no Senhor e ele te concederá os desejos do teu coração". Este texto tem sido citado por muitos com impropriedade e com uma deficiente interpretação, ou também com propósitos interesseiros. Porém um coração que tem prazer no Senhor, certamente terá desejos puros, santos e realizáveis que Deus poderá realizá-los. Isso pode acontecer em um nível pessoal, familiar ou mesmo congregacional.

Soli Deo Gloria
Pr. Bruno dos Santos

Nenhum comentário: