Fé nos sentidos ou fé nos ouvidos?

“Ora, a fé é a certeza das coisas que se esperam, e a prova das coisas que não se vêem. Foi por ela que os antigos alcançaram bom testemunho. Pela fé entendemos que os mundos foram criados pela palavra de Deus, de maneira que o visível não foi feito do que se vê.” Hb. 11:1-3

O que é a fé? De forma simples, fé é a segurança no caráter de Deus, e a confiança de que Ele age de acordo com sua Palavra.
Podemos dizer que fé não é puramente uma de questão de impressões, nem de probabilidades, nem de aparências. As impressões vêm da razão humana, que, na melhor das hipóteses, não é digna de confiança. A fé, por outro lado, baseia-se na Palavra de Deus; não são as impressões, fortes ou fracas, que farão qualquer diferença. Temos de confiar na Palavra escrita, e não em nós mesmos ou em nossas impressões. Muitas pessoas estão dispostas a crer, relativamente, nas coisas que lhes parecem prováveis. Fé não tem nada a ver com probabilidade. A fé começa onde cessam as probabilidades, onde a visão e o senso cognitivo falham.

Muitos filhos de Deus lamentam sua falta de fé. Muitos afirmam que não têm impressões nem percepções, que não vêem nenhuma probabilidade de que aquilo que desejam se realize (Lc 18:27). As aparências não devem confundir nossa fé. A questão, certamente, é esta: Deus falou deste assunto em sua Palavra? Se falou, esta é a base da nossa fé. A fé dos sentidos não pode ser a fé confiável, mas a fé dos ouvidos, essa é a fé que vem de Deus e que promove a vida espiritual no mundo. Afinal, o justo viverá pela fé...não do sentir, mas de ouvir!

Nenhum comentário: