Red Bull não... RED BOMBA!!!

Uma lata de RED BULL de 250 ml, contém 20 gramas de açúcar, 1000 mg de taurina, 600 mg de glucuronolactona, 80 mg de cafeína, mais as vitaminas do complexo B. Qual o problema em tudo isso?

Essa mistura transforma a RED BULL, em um cocktail mortal, devido aos seus componentes de vitaminas misturadas com "GLUCURONOLACTONE", química altamente perigosa, que foi desenvolvida pelo Depto de Defesa dos USA, durante os anos 60 para estimular a moral das tropas americanas no Vietnã. Os seus efeitos eram como se fossem o de uma droga alucinógenea, que acalmava o stress da guerra. Entretanto os seus efeitos no organismo dos soldados foram devastadores - altos índices de casos de enxaquecas, tumores cerebrais e doenças do fígado.

Apesar de tudo, na lata de RED BULL ainda se lê entre os seus componentes: GLUCURONOLACTONE, catalogado medicamente como um estimulante. Mas o que a lata de RED BULL não diz são as conseqüências do seu consumo, que obriga a colocar uma série de ADVERTÊNCIAS:

É perigoso tomá-lo se, em seguida, não se fizer exercíco físico, já que a sua função energizante acelera o ritmo cardíaco e pode provocar um enfarte fulminante.

O risco de se sofrer uma hemorragia cerebral, porque o RED BULL contém componentes que diluem o sangue para que seja mais fácil ao coração bombear. A RED BULL foi criada para estimular o cérebro de pessoas submetidas a um grande esforço físico. Não para consumi-la como uma bebida comum e “refrescante”.

É proibido misturar RED BULL com álcool, porque a mistura transforma a bebida numa "Bomba Mortal" que ataca diretamente o fígado, levando a zona afetada a incapacidade de jamais se regenerar. O consumo regular de Red Bull provoca uma série de doenças nervosas e neuronais irreversíveis. Os maiores consumidores desse produto está entre os jovens maiores de 14 anos.

Nenhum comentário: