Olimpíadas espirituais



A maior batalha de um atleta olímpico não é contra seus adversários. Vencedor não é quem supera o outro, é quem supera a si mesmo. A superação é a linha tênue entre o medo e a força de vontade. Geralmente focamos em nosso medo, e tomamos decisões baseados nele. Quando na verdade o medo não é o fator decisivo, mas o fator propulsor de nossas conquistas.

A vitória em nossas vidas não acontece quando ganhamos uma prova ou desafio. A vitória começa no nosso coração. Tem gente que já entra derrotado em determinadas situações. A vitória sobre o “Eu” é a maior das vitórias. O meu maior inimigo não é o Diabo, mas a minha falta de determinação, a minha falta de superação.

Pessoas que perdem o controle diante de determinadas situações mostram que são fracas em relação à opinião que nutrem de si mesmas. Pois perder o controle, não significa apenas “fazer escândalo”, mas acima de tudo é não possuir domínio sobre certa área da vida. Precisamos controlar o nosso espírito.

O autor de Provérbios diz: “Melhor é o homem paciente do que o guerreiro. Mais vale controlar o seu espírito, do que conquistar uma cidade” (Pv 16:32)

Em 1Co 9:24-27, o apóstolo Paulo afirma que a vida cristã é uma vida de disciplina, como a de um atleta olímpico. O controle que devemos exercer sobre a nossa vida, é na verdade o fator determinante para a prática das disciplinas espirituais, assim como fazem os atletas.

O vencedor é recompensado por Deus. A busca por uma espiritualidade verdadeira gera recompensas. Gera transformação. Te leva ao prêmio da salvação. No podium olímpico apenas um leva o prêmio. Mas no podium da vida todos podem ser coroados vencedores, mesmo aqueles que chegam por último, pois na vida não competimos uns contra os outros para chegar na frente, mas contra nossos próprios limites.

“Correi de tal maneira que alcanceis – 1Co 9:24b” – Esta afirmação implica em um esforço por parte daquele que está correndo. Em uma entrega total para exercer a liderança da competição – carne X espírito.

O atleta se sujeita à muitas disciplinas, e uma vida rigorosa para ser o melhor de uma competição. Evitar certos comidas, certas vontades, etc. Para ser o melhor ele precisa superar-se, e para isso ele precisa exercer AUTO-CONTROLE.

O alvo de um atleta é a glória que reside no podium. O cristão leva uma vida esforçada pois pleiteia alcançar a Glória celestial. Isso significa que a vida cristão não é uma vida de facilidade, de facilitadores, pelo contrário, é uma vida difícil, uma vida que requer esforço da parte dele. Paulo afirma ser o maior adversário de si mesmo. 1Co 9:27 – Nas olimpíadas espirituais, o seu grande desafio é ganhar de você mesmo.

2 comentários:

João Alves disse...

Maravilhosa idéia. Todo ano deveríamos viver nossas olimpíadas espirituais

Anônimo disse...

Gostei muito. Creio que precisamos nos esforçar mesmo