Morando na terra, mas vivendo no céu!


Jesus não deixou uma hoste organizada de discípulos, pois Ele sabia que um punhado de sal gradualmente operaria através do mais poderoso império do mundo. Contra todas as possibilidades, as grandes instituições de Roma — o código de leis, as bibliotecas, o Senado, as legiões romanas, as estradas, os aquedutos, os monumentos públicos — desmoronaram gradualmente, mas o pequeno bando a quem Jesus entregou essas figuras prevaleceu e continua até o dia de hoje.

Sõren Kierkegaard descreve a si mesmo como um espião, e realmente os cristãos agem como espiões, vivendo em um mundo enquanto nossa mais profunda fidelidade pertence a outro. Somos alienígenas residentes, ou forasteiros, utilizando uma expressão bíblica.

Um reino alternativo de súditos esfarrapados, de prisioneiros, de poetas e de sacerdotes. Em cada nação a igreja operou como uma contraforça, às vezes mansamente e às vezes em voz alta, insistindo em uma verdade que transcendia e, na maioria dos casos, contradizendo a propaganda oficial.

"No mundo os cristãos são uma colônia do verdadeiro lar", diz Bonhoeffer. Talvez os cristãos devessem trabalhar com mais afinco para estabelecer colônias do reino que apontassem para o nosso verdadeiro lar. Com demasiada freqüência, a igreja levanta um espelho refletindo a sociedade que a cerca, em vez de uma janela revelando um caminho diferente.

Se o mundo despreza uma pecadora notória, a igreja vai amá-la. Se o mundo nega ajuda ao pobre e ao sofredor, a igreja vai oferecer-lhe alimento e cura. Se o mundo oprime, a igreja vai levantar o oprimido. Se o mundo envergonha um pária social, a igreja vai proclamar o amor reconciliador de Deus. Se o mundo busca lucro e auto-satisfaçao, a igreja se dispõe ao sacrifício e serviço. Se o mundo se fende em facções, a igreja se junta em unidade. Se o mundo destrói seus inimigos, a igreja os ama. Se o mundo se preocupa com mamom, nós nos orgulhamos do Carpinteiro de Nazaré.

Essa, pelo menos, é a visão da igreja no Novo Testamento: uma colônia do céu em um mundo hostil. Dwight L. Moody disse: "De cada cem homens, um lera a Bíblia; noventa e nove lerão o cristão".

Um comentário:

Val disse...

Que dificil poder viver desta maneira. Você não cha meio utópico isso não?