30 de dez de 2008

5, 1 Bilhões é quanto o povo brasiliero dá as igrejas evangélicas por ano.

A estimativa foi feita pelo economista Marcelo Neri, do Centro de Políticas Sociais da Fundação Getúlio Vargas (FGV), e apresentada durante a divulgação da 2ª parte do estudo "Economia das Religiões: Aspectos Locais e Ascensão Social".

"Esse valor supera o que é divulgado oficialmente pelas empresas em investimentos de responsabilidade corporativa", afirmou o economista.

Conforme o estudo, em 2003, cada brasileiro destinava em média R$ 1,76 ao mês, R$2,26 em valores atuais, para doações em dízimos. Cerca de 10,6% da população brasileira efetua as contribuições ao valor médio de R$ 16,62 ao mês, segundo a Pesquisa de Orçamentos Familiares (POF), do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE). A média das doações por dízimo dos pentecostais ficou em R$ 34 ao mês, enquanto os católicos doavam cerca de R$ 11 ao mês.

Por brasileiro, ao mês, o gasto do Distrito Federal ficou em R$ 4,48, seguido por Espírito Santo (R$ 3,33), São Paulo (R$ 2,48), Minas Gerais (R$ 2,18) e Rio de Janeiro (R$ 2,03). "O maior problema é que não se conhece a origem desse recurso, podendo ser, por exemplo, fruto de lavagem de dinheiro", salientou. Em valores absolutos, o estado que faz mais doações é o de São Paulo, que respondia por cerca de R$ 1,14 bilhão do total.

Se ninguém lavar dinheiro, creio que com essa dinheirama toda podemos fazer alguma coisa em nosso país e fora dele.

Acorda igreja!!!

23 de dez de 2008

Uma palavra para o seu fim de ano.

Este ano foi um ano de muita labuta, de grandes lutas, desafios, mas também de vitórias significativas. Um ano de mudanças se aproxima pra todos nós. Creio que 2009 será um ano de recomeçar muita coisa. Um ano em que esperamos poder também mudar muita coisa em nós e através de nós. Que Deus possa contemplar seu coração e os sentimentos de sua família. Que cada pessoa seja melhor e melhorada no decorrer do ano que se aproxima. Que novos desafios venham e juntamente com eles, estratégias e vigor para vencê-los. Estes são os meus votos de fim de ano.

Bom natal à todos e Feliz Ano Novo cheio de Deus
Bruno dos Santos e Família

7 de dez de 2008

Deus é homofóbico?

Para defender e amparar pessoas que até agora se sentiram marginalizadas em sua “opção sexual”, tramita uma lei no Senado Nacional que incorre no perigo de violentar a quem pensa e age diferente, se aprovado, o projeto de lei contra a homofobia criará situações constrangedoras para a Igreja evangélica, católica e todo tipo de cristão professo em geral que, em seu proceder social, procura se pautar pela linha moral do Evangelho.

De acordo com a lei, um sacerdote que, em sua pregação, condenar o homossexualismo, poderá ser julgado por “ação constrangedora de ordem moral, ética, filosófica ou psicológica”. Dentro dos seminários, a decisão de um reitor de não admitir no seminário um candidato homossexual poderá lhe acarretar de três a cinco anos de reclusão.

Pelo que tudo indica, a partir da vigência do decreto de lei, além dos direitos fundamentais garantidos pela Constituição Federal a todos os cidadãos brasileiros, os homossexuais terão privilégios e benesses que derivam de tão somente de sua opção sexual.

Em contrapartida, todos aqueles que não se conformam com comportamentos homossexuais, deverão silenciar ou preparar-se para ocupar uma cela em algum presídio do país, a lei que pretende conceder privilégios à pratica social do homossexualismo, criando a figura penal do “homofóbico”, não é tão inofensiva como parece.

Se já agora as organizações homossexuais, com o apoio do governo e o aplauso dos meios de comunicação midiáticos, conseguem, junto ao Poder Judiciário, indenizações não insignificantes por “danos morais”, ninguém imagina o que poderá acontecer após a aprovação do decreto-lei.

Mas essa lei não é apenas uma revelia as direitos constitucionais dos cidadãos que normatizam seus princípios na Bíblia , é também uma lei anti-Deus, pois o homossexualismo é a negação da própria natureza concebida ao homem ou mulher que foram criados como seres sexuais para glorificaram e agradecerem a Deus cumprindo no próprio corpo a sua missão e natureza.

Deus expressou em sua criação um pouco do que ele é. Deus não é nem homem, nem mulher, mas o homem e a mulher criados, quando expressam a sua sexualidade natural e respeitam a sua natureza sexual, cumprindo cada um o seu papel, tornam-se representantes da Graça Criativa de Deus.

Deus criou Adão e Eva, e não Adão e Ivo! Há apenas dois gêneros sexuais, masculino e feminino por natureza. O homossexualismo coloca não um pastor, padre ou mesmo uma igreja no banco dos réus, mas o próprio Deus. Aprovar essa lei é desaprovar o caráter e a sabedoria de Deus na sua criação. Aprovar essa lei é ser contrário ao princípio normativo da criação. O homossexual é aquele que não quer ser aquilo para o qual ele nasceu para ser, e não existe pecado maior do que esse, não desejar ser quem se é, e projetar no que se não é, como se fosse!

Paulatinamente o núcleo familiar vem recebendo um ataque frontal, e a ideologia homossexual procura derrubar mais um princípio natural. Na verdade são os homossexuais que tentam amordaçar Deus e não o contrário.

COMPARTILHE

COBERTURA ESPIRITUAL E APOSTOLADO MODERNO