O MINISTÉRIO DO SAL PISADO

Não houve ninguém que importunou mais os Fariseus e Mestres da Lei do que Jesus Cristo. Ele disse aos discípulos como é difícil conviver com pessoas que não são aquilo que pregam. Que jamais deveriam fazer o que eles faziam. O que isso significa nos dias de hoje: Cuidado, muito cuidado!

Cuidado com aqueles que abraçam seus lucros em troca de seus princípios;
Cuidado com aqueles que abraçam o benefício próprio em troca das escrituras;
Cuidado com aqueles que abraçam a falsidade em troca da verdade no coração;
Cuidado com aqueles que abraçam a pseudo-perfeição em troca da degradação do outro;
Cuidado com aqueles que abraçam a prosperidade pessoal em troca do “deixar tudo por amor do evangelho”;
Cuidado com aqueles que abraçam sua própria vontade em troca da vontade de Deus;
Mas o que pregam? Exatamente tudo aquilo que não vivem, a saber: Princípios, escrituras, verdade no coração, arrependimento, deixar tudo pelo evangelho, vontade de Deus, blá, blá, blá, ...pregam...pregam...pregam... mas não vivem, nem com um dedo sustentam o que dizem.

Como posso avaliar que tipo de gente é essa? Como descobrir se são lobos em pele de cordeirinho? Muito simples. Compare seus discursos com suas práticas de vida. A saber:

• Pregam princípios morais, mas qual é a ética que usam no dia a dia?
• Pregam que devemos seguir as escrituras, mas quais preceitos elas aplicam no dia a dia?
• Pregam que devemos ser verdadeiros, mas quantas vezes, você pegou ele(a) na mentira?
• Pregam que devemos reconhecer que somos pecadores, mas quantos vezes ele(a) posam de perfeitos? Quase uma “infalibilidade papal”.
• Pregam que devemos dar a nossa parte, mas quantas vezes vocês os vê abrindo mão daquilo que possuem?
• Pregam que devemos cumprir a vontade de Deus, mas tente fazer algo que não seja a vontade deles?
• Pregam que não são donos de nada, mas procure nexer em algo que seja do "ministério"?
• Pregam que devemos ser submissos, mas espere deles submissão em alguma coisa?
• Pregam que devemos participar de todos os eventos, mas quantos eventos, além daqueles que eles são “chamados para humildemente trazer a palavra”, eles comparecem?
• Pregam que devemos ajudar, trabalhar e nos doar, pois no começo eles fizeram isso, mas porque agora parecem nada mais fazer a não ser viver da glória do passado? Será que não existem histórias para o presente?
Enfim pregam, mas não vivem...e por isso nada valem, não são senão sal para ser pisado pelos homens e escarnecidos pelas autoridade celestiais.

A Deus toda a Glória
Bruno dos Santos © 2009

Um comentário:

Olavo Matias Filho disse...

O que vemos é que muitos ministérios não possuem sacerdotes e sim gerentes gerais que regem a igreja como uma linha de produção e visam apenas o lucro. Sua palavra serve de refrigério para muita gente ferida. Deus o abençoe em Cristo.