Cuidado com uma busca desenfreada.

A completa "entrega a Deus", a menos que esteja protegida pelo conhecimento dos métodos pelos quais o Espírito de Deus se revela, pode abrir a vida do crente para a invasão dos espíritos das trevas. Deve-se ponderar sobre isso com muito cuidado quando se tem o desejo de receber dons ou presenciar manifestações. A distri¬buição de dons e manifestações é função única e exclusiva do Espíri¬to Santo, que dá "distribuindo-as, como Lhe apraz, a cada um, indivi-dualmente" (1 Co 12.11). O crente que busca a Deus deve ter os olhos fixos no Trono, não ambicionando dons específicos (a menos que eles sejam revelados como coisas que deveria "ambicionar" - 1 Co 12.31; 14.1). O que a alma rendida deve buscar é a vontade de Deus como seu principal e único objetivo, vigiando sempre para que sua mente não se prenda a coisas que possam promover carnalidade e ser assunto de vontade própria. Muitas, muitas são as almas sérias que inconscientemente desejam, com inveja não-reconhecida, ter o que vêem em outros.

Sobre a revelação em um "verdadeiro" profeta.

Creio que um teste vital para um profeta é sua disposição de transmitir uma palavra dura da parte de Deus, e depois sua disposição de suportar a rejeição e a perseguição resultantes, que é o fardo normal do ministério profético. Este é um teste de entrega e consagração a Deus.

Um outro teste vital é ser capaz de permanecer em silêncio quando Deus não falou, a despeito da aparente urgência do momento. Este é um teste de honestidade e integridade perante Deus.

Um terceiro teste vital é permanecer calado sobre algo que Deus lhe revelou claramente, mas que ainda não liberou para falar. Este é um teste de maturidade e segurança em Deus.

Alguns profetas querem garantir o crédito de ter recebido uma revelação da parte de Deus. Às vezes, são como crianças que sabem de um segredo e não suportam guardá-lo; precisam contar para alguém.

Só porque Deus divinamente abriu seus olhos para uma certa revelação, não significa necessariamente que deve compartilhá-la. Penso que algumas palavras proféticas que as pessoas entregam para a igreja inteira, na verdade, eram apenas para si mesmos.