29 de set de 2009

Meus novos textos. No portal Guia-me


Queridos amigos de caminhada blogueira. A partir de 1 de Outubro estarei escrevendo a partir do portal guia-me e destinarei este blog para informações de divulgação dos blogs parceiros e matérias interessantes. Meus textos e matérias estarão exclusivamente no portal GUIA ME.
Lá você vai poder também adquirir materiais exclusivos, como e-books meus, cd´s e escutar reflexões sovre variados temas. Espero vcs lá e de vez enquando passem por aqui para lerem outros blog´s interessantes.

A Deus toda a Glória
Pr. Bruno dos Santos

22 de set de 2009

Descrente de alguns crentes, mas nunca de Deus!

Recentemente fiquei chocado ao conhecer um trabalho que acontece no interior de São Paulo, chamado: “Casa de Restauração Ministerial”. Uma ONG que ajuda pastores desiludidos com o ministério. Isso mesmo! Uma organização que atende pastores mortos pela pressão ministerial que vivem e que freqüentemente não suportam a exigência de seus líderes, tratados como vassalos pelas suas organizações, já não querem mais o seu chamado, nem admitem sua vocação, alguns até não crêem mais na igreja.

Mas antes de falar qualquer coisa, gostaria de refletir sobre algo que acontece nos bastidores das igrejas evangélicas brasileiras. Muitas denominações e ministérios nasceram da rebeldia particular e da tentativa de adaptar a Bíblia a uma vontade pessoal e não em coerência com a verdade bíblica. Quando não damos conta de negar nosso afã egocêntrico e seguir a fé corretamente, partimos para nossa criação do que precisamos e entendemos que é essencial para o mundo. Abraçamos uma espécie de esquizofrenia messiânica.

Uns afirmam que tiveram visões divinas, outros aparições de anjos e vozes celestiais, e como cada um depende da fé do outro para se firmar, encontram em mentes férteis desesperadas por crer, o terreno perfeito para a execução de seus planos e projeções pessoais. Tornam-se porta-vozes de Deus para aquela denominação ou ministério.

Criam-se os chamados “ministérios personais”. Em que toda teologia, doutrina e ênfase, é estabelecida pelo líder maior, um quase Papa Evangélico. Muitos ao procurar redesenhar ou questionar as práticas e opiniões são coagidos a “entenderem” que aquilo é a “visão de Deus” e ponto final, e que, caso ele não esteja “dentro da visão”, sua vida será fraca, de dificuldades e de rebeldia. Pois ele está questionando o “ungido” de Deus. Isto é um ultraje, e uma distorção da vocação pastoral e do chamado de Deus para o homem.

Reconheço que meu discurso é inadequado para a maioria dos religiosos, para os profissionais da religião, para os eclesiásticos, Pois esta reflexão toca nos “sonhos” tornados realidades ideais, sonhos estes pagos pelos que já foram chamuscados pela ira destes líderes ou pelos desavisados que inocentemente almejam um lugar no ministério, e que sustentam o estilo de vida do líder, sua ideologia e cegamente seguem suas determinações.

Meu pensamento pode parecer até anárquico, pois desarruma coisas tradicionais, adquiridas, consagradas, legalizadas, e institucionalmente reconhecida por muita gente. Mas, sei também que há algumas pessoas que sentem o peito oprimido, que buscam mais oxigênio, mais espaço, mais liberdade e que arriscam viver na incomoda situação de insegurança mesmo dentro das instituições as que pertencem.

Muitos quando vão sair, saem tarde, saem feridos, desiludidos, acabados em sua integridade moral, destituídos da realidade do perdão e do consolo, saem mortos e precisam de trabalhos como desta ONG, que restaura líderes, que restaura descrentes de crentes. A estes despedaçados pelo ministério quero deixar uma palavra amiga.

Você pode até abandonar uma visão ministerial, sem nunca deixar de seguir o Caminho. Tornam-se descrente de crente, mas sem tornar descrente de Deus e nem da sua igreja, pois Deus derrama sua Graça. Pois tenho entendido a célebre frase de Philip Yancey, em seu livro “Maravilhosa Graça” quando diz: “Rejeitei a igreja durante algum tempo porque encontrei bem pouca graça ali. Voltei porque não descobri graça em nenhum outro lugar”.


17 de set de 2009

Quando Deus aperta o "Parafuso da Fé".


Perdi meu emprego pastor Bruno e preciso sustentar minha família, e agora o que faço? Por que Deus permitiu isso acontecer na minha vida? Além disso uma irmã disse que perdi meu emprego porque estava com algum pecado oculto na minha vida! Não sei o que pensar mais sobre este assunto!
Carlos XX XXXXX XXXXXX (Curitiba - PR)
___________________
R: Diariamente, quando as adversidades nos atropelam, somos tentados a nos esconder delas, pedindo a Deus: “se possível passa de mim este cálice Senhor!”, e geralmente Deus parece não escutar este tipo de oração, pois a mesma feita pelo seu legítimo filho Jesus, tão pouco foi ouvida, mas a vontade de Deus se cumpriu no final.

Sei que sua situação não é nada fácil de lidar, mas penso que as adversidades nos tornam melhores e mais íntegros em nossa relação com Deus, pois somos através delas, modelados para nos tornar pessoas de fé. Anunciadores da esperança e confiança no caráter de Deus.

A adversidade não é um problema de “pecado escondido” como alguns fariseus gostam de pensar e afirmar, mas uma ferramenta que serve para apertar nosso “parafuso da fé” e sustentar nossa vida nas mãos de Deus.

A adversidade revela em “quê” nos estamos colocando a nossa confiança e a nossa esperança, a adversidade nos revela a qual deus servirmos de fato e de verdade. Por isso, Jesus só foi quem foi, diante da adversidade que viveu, e a nossa vida não teria o mínimo sentido se nós não atravessássemos problemas diariamente.
Portanto não pergunte “POR QUE isso aconteceu comigo?” Mas sim, “PARA O QUÊ, isso aconteceu?”. A Vontade de Deus é nos tornar cada vez mais perfeitos em nossa relação com ele.
Se qualquer coisa está atrapalhando meu caminho com Deus, Deus vai tirá-la de mim, ainda que eu pense que isso seja uma PERDA, na verdade será um GRANDE LUCRO, pois assim como Deus não nos dá nada além do que podemos suportar, Deus também não nos tira nada daquilo que não podemos perder.
Pense nisso e que Deus te abençoe ricamente em nome de Jesus. Na medida do possível, estarei orando para que Deus te fortaleça nesse momento.

15 de set de 2009

NOVAS POSTAGENS NO PORTAL GUIA-ME

Gostaria que os seguidores, assim como aqueles que gostam de ler as postagens publicadas em meu blog acessem o Portal Guia-me. Nossa parceria tem sido uma grande benção e o portal é repleto de reportagens e notícias interessantes sobre o universo evangélico.
Portanto, todas as nossas postagens podem ser acompanhadas pelo portal também. Eu sou um dos colunistas juntamente, com queridos irmãos que escrevem sobre tudo. Um espaço de rico conteúdo pra você se divertir, se entreter e aprender. Que Deus abençoe ricamente a vida de todos vocês.

10 de set de 2009

Por que meu Deus, por quê?


Por que aqueles que gostam de “batalha espiritual” não lutam contra a pobreza e a demanda social da população carente, entrando nas favelas e “decretando” o fim do domínio das trevas nestes lugares?

Por que aqueles que possuem unção para “governar” não administram presídios e detenções, e viabilizam projetos de sociabilização nestes lugares chamados “sem jeito” pela sociedade?
Por que aqueles que gostam de falar tanto de “cura interior” não fazem visitas a orfanatos e sanatórios para procurar curar os corações feridos destes lugares, e quebrar o sentimento de rejeição que eles tanto falam?
Por que aqueles que adoram discutir “teologia” não se unem em prol de um movimento educacional que promova melhoras tangíveis neste país, afinal não somos a religião do “livro”?
Por que aqueles que oram tanto pela prosperidade das pessoas, não criam agências de consultoria nas regiões mais pobres desta nação, e ensinam os mais necessitados a desenvolverem uma economia sustentável, promovendo uma melhoria na qualidade de vida dos mesmos?
Por que aqueles que gostam de “cantar” sobre Jesus e de testemunhar o “milagre” de Deus, não fazem shows beneficentes arrecadando mantimentos para os desabrigados da seca ou das enchentes, ou mesmo doando seus polpudos cachês para entidades carentes,...de vez em quando?
Por que os grandes pregadores ao invés de investirem milhões de dólares em canais de televisão, não criam programas de saúde preventiva ou investem na construção de orfanatos e casas de recuperação, ou mesmo na manutenção de missionários desassistidos no campo onde estão pregando com suor e lágrimas o Evangelho de Cristo?
Por que aqueles que afirmam ter o dom de curar não ficam de plantão nas entradas das clínicas de hemodiálises e nos hospitais de câncer?
E por fim, por que aqueles que são chamados Apóstolos, Profetas, Mestres e Pastores, possuem um forte aparato de seguranças, maquiadores, assessores de imprensa, advogados e empresários, coisas que nem Jeremias, Isaias, Pedro ou Paulo se valeram no seu tempo?
Neste universo de “por quês” fica apenas uma texto pairando em minha mente: “Pelos seus frutos os conhecereis...”
A Deus toda a Glória para sempre!
Bruno dos Santos

8 de set de 2009

Apocalipse Now: Uma moeda global e o fim dos tempos.

A ONU defendeu a criação de uma nova moeda global para proteger os mercados emergentes do "jogo de confiança" da especulação financeira, em mais um dos golpes recentes contra o papel do dólar como divisa de reserva internacional. Para a Unctad (o braço das Nações Unidas para o comércio e o desenvolvimento), uma das hipóteses é a criação de uma espécie de banco central global (que também poderia ser o FMI, reformado), que emitiria uma moeda de reserva "artificial" --como o bancor, proposto por John Keynes, em Bretton Woods, em 1944.

O bancor seria uma moeda internacional destinada a ajustar os desequilíbrios nos balanços de pagamento dos países (que, no entanto, continuariam com suas próprias divisas). "Uma possibilidade é que os países concordem em trocar suas próprias moedas por uma nova, de modo que a moeda global seria lastreada por uma cesta de divisas de todos os membros", diz relatório da entidade, que considera o atual sistema de moeda de reserva (em que predomina o dólar) como um dos culpados da atual crise.

A Unctad afirma ainda que, ao contrário de hoje, tanto países que têm grande deficit (como os Estados Unidos) como os que possuem enormes superavit (caso da China) terão que ajustar as suas contas, não ficando mais a responsabilidade apenas com os primeiros. Segundo a entidade, o modelo atual tem um viés deflacionário, já que os países deficitários são obrigados a reduzir as suas compras no exterior quando não conseguem mais financiamento, enquanto os superavitários não têm o dever de aumentar as suas importações. A demanda menor, portanto, reduz o preço dos produtos.

Longe de enxergar uma grande “idéia” que reúne o mundo em torno de uma boa resposta a demanda financeira global, uma moeda única será uma passo imensurável ao ideal de globalização de forma prática e da institucionalização das formas mais vis de governo, pois os que estão no poder jamais abrirão mãos dele.

A institucionalização de uma moeda única trará ao mundo uma perspectiva de conforto e de consumo jamais imaginada, pois todos poderão comprar sem barreiras, nem freios econômicos. A força deste movimento nos revelará que não apenas a economia deve ser globalizada, como a forma de governar também, gerando pressupostos para realizar o mesmo em outras áreas da sociedade.

Uma só moeda, um só governo, uma só cultura e pronto! Vemos o ambiente preparado para um governo global, sem precedentes na história humana. Vejo que cada vez mais estamos perto de um desfecho apocalíptico. Apenas peço a Deus que guarde nosso coração no tempo da provação, e que possamos declarar a nossa fé, não apenas da boca pra fora, mas sabendo discernir os dias, pois os mesmos são maus, muito maus.

A Deus toda a Glória


Fonte original da matéria:
http://www1.folha.uol.com.br/folha/dinheiro/ult91u620711.shtml

1 de set de 2009

Marina Silva e o futuro do Brasil e do mundo.


Sabemos que estamos diante de mais uma corrida presidencial. E prefiro fazer minhas colocações políticas antes de qualquer apresentação de candidatos. Infelizmente não posso votar por ser um estrangeiro residente no país. Mas sempre procuro influenciar minha esposa quando ela vai votar.
Nesta eleição, penso que Marina Silva seja a melhor e mais apta candidata a governar esta nação. Não porque ela tenha algum projeto econômico salvador, ou que seja uma hábil articulista política, ou mesmo uma personagem carismática nos corredores do Congresso Nacional, e muito menos porque ela é evangélica. O que faz de Marina uma candidata forte ao cargo de presidente desta nação, é porque esta mulher carrega dentro de si uma enorme consciência ecológica e é uma das melhores ambientalistas do mundo.
Suas palestras sobre preservação ambiental são admiradas aos quatro cantos do mundo, e bem sabemos que nosso país carrega a responsabilidade de ser preservado do desenfreado desmatamento da fauna e flora brasileira, tão importante para o funcionamento do eco-sistema mundial.
A primeira ordem de Deus ao homem, que foi de cuidar do jardim e preservá-lo, já foi deixada de lado a muito tempo. Na ânsia de tornar-se rico, o homem tornou-se louco, pois suas conquistas cegaram suas necessidades mais básicas. Em breve o mundo ouvirá falar de desabrigados ecológicos e nações que desmedidamente usufruem de recursos naturais sem nenhum tipo de controle sofrerão as conseqüências mais catastróficas.
Oro à Deus, que o Brasil seja mais consciente nestas eleições, e pense muito no meio ambiente como a única moeda forte do futuro, e que Deus abençoe esta nação com um ou uma presidente a sua altura. Que Marina Silva seja abençoada, e que Deus seja louvado por tudo.

COMPARTILHE

COBERTURA ESPIRITUAL E APOSTOLADO MODERNO