Culturalmente, nós cristãos, no natal celebramos o nascimento de Jesus Cristo. A Bíblia nos diz que Ele virá novamente, mas não mais como um bebê nos braços da virgem, mas sim como o Leão da Tribo de Judá. Num certo dia e hora (que ninguém sabe a não ser o Pai) determinada ele chegará. Nos últimos anos temos visto sinais que confirmam essa profecia. Terremotos, pestes, fome, aquecimento global, efeito estufa, como verdadeiras dores de parto, os sinais se multiplicam e aumentam. Contudo, se Jesus deixou pistas, e nos advertiu para sermos sóbrios e vigilantes, devemos sim ter a certeza de que, a cada dia que passa, é um a menos para seu retorno, e que este retorno está próximo. Só Deus Pai, exclusivamente, sabe quando será, mas os sinais estão acontecendo e nossa vigilância deve ser constante.



O vigiar não é em relação aos outros, mas a nós mesmos. Vigiar nossos passos, palavras e pensamentos. A prática do Cristianismo é, antes de mais nada uma auto-crítica, um voltar para dentro de si, um sondar mente e coração. O natal é essa lembrança anual de que Ele veio, e virá novamente, mas para celebrar apenas com aqueles que venceram e que possuem o nome inscrito no Livro da vida.


Neste dia viveremos o último natal, será um dia de festa, mas também de pranto, de alegria, mas também de tristeza. Chegará Aquele que fará a festa dos oprimidos, e acabará com a alegria dos opressores, e o mundo pasmo, verá com todos os olhos, celebrando e lamentando, por que Ele veio. Portanto o natal sem Jesus hoje, pode fatalmente representar o natal sem Jesus eternamente. Se você ainda não entregou sua vida completamente à Ele, hoje é tempo de celebrar esse natal. Mais do que comprar, presentes e festas, a maior benção que Deus nos deu foi o Emanuel, o Deus Conosco.


Jamais esqueçamos de renovar em nós os melhores sentimentos, como a paciência, a tolerância, generosidade, solidariedade, fraternidade, gratidão e muito amor. Que este natal te inspire a produzir uma vida abundante em ensino e humildade para o próximo ano, até que Ele venha.


A Deus toda a Glória. Maranata, Senhor Jesus!