A fraude da Psicografia de Chico Xavier

Chico Xavier era um homem bom, um homem sincero, e suas qualidades como ser humano são dignas de serem apreciadas até pelos mais céticos, mas o que dizer da fraude chamada psicografia?. A psicografia nada tem a ver com o além. É um transe. A questão é que, dado a natureza da doutrina espírita e de outras práticas espiritualistas, certos distúrbios neuropsiquiátricos e suas características associadas, podem ser vistas como positivas. Estas doutrinas podem mesmo fornecer um ambiente acolhedor em que alucinações podem ser facilmente integradas (e até fortalecer) as convicções dos envolvidos. É um ambiente que pode tornar estas alterações neurológicas um fator de bom ajustamento social e não de discriminação e segregação. O próprio sobrinho de Chico Xavier, Amaury Pena, disse que foi treinado pelo tio para psicografar, porque estava sendo preparado para ser seu substituto. Infelizmente, como todos sabem, Amaury morreu em um acidente de carro.
Psicografar é uma escrita inconsciente, automática. Se Chico Xavier tivesse sido um pouco mais culto nunca diria que psicografava, principalmente por Emmanuel, senador romano dos tempos de Cristo. Naquela época nenhum senador romano poderia se chamar Emmanuel, um nome católico-cristão, que significa “Deus-conosco”. Além disso, se Chico Xavier tivesse psicografado um senador romano dos tempos de Cristo, então ele escreveria em latim, sua escrita corrente.
São inúmeras fraudes atribuídas ao princípio da psicografia de Chico. Se examinarmos corretamente a literatura psicográfica veremos que os textos ali citados são caricaturas pobres dos reais autores históricos. O pensamento das psicografias (de Chico Xavier) é absolutamente indigno ao pensamento dos autores a quem são imputados, e a forma em geral e a técnica poética, ainda piores. Sem contar os inúmeros casos de parodia e repetição de temas, frases inteiras, versos, além obviamente, de plágios.
O crítico literário Osório Borba, a pedido do "Diário de Minas" (10-VIII-58) resume assim sua perícia crítica, apoiado também no II Congresso Brasileiro de Escritores (1947): "Levo anos e anos pesquisando. Catei números defeitos de várias espécies, essenciais ou de forma. A conclusão de minha perícia é totalmente negativa. Aqueles escritos mediúnicos, por quem quer que conheça alguma coisa de poesia ou literatura, não podem ser tidos como de autoria dos grandes poetas e escritores a quem são atribuídos. Autores de linguagem impecável em vida, aparecem assinando coisas imperfeitíssimas como linguagem e técnica poética. Os poetas `desencarnados´ se repetem e se parodiam, a todo momento, nos trabalhos que lhes atribuem 'mediunicamente´. Por exemplo Antero de Quental plagiando (!) em idéia e até em detalhes, literalmente um soneto de Augusto dos Santos.
Fraudes a parte, o legado de Chico diz respeito apenas a doutrina espírita e aos espíritas praticantes, mas como fui muito criticado ao comentar sobre o Filme de Chico Xavier, e ver penalizado, um homem atormentado pela realidade espiritual que o cercava, sinto-me no direito de responder aos críticos de plantão o seguinte: Chico não foi apenas iludido pelos chamados ”espíritos de luz”, mas até hoje é um grande instrumento de ilusão, uma vez que para ser bom, não há a necessidade de ser espírita. O espiritismo não fez de Chico quem ele era, mas o prendeu a ser quem ele nunca deveria ter sido, isto é, Chico foi todos e não foi ele mesmo. Incorporou inúmeros espíritos, mas perdeu o seu próprio espírito na angustia de dar uma resposta ao mundo, que ele mesmo não possuía. Afinal apenas uma única pessoa morreu e voltou dos mortos para nos contar como era: Jesus de Nazaré! 

8 comentários:

Anônimo disse...

Não sei quanto a Chico Xavier, mas não posso afirmar que seja uma fraude. Mesmo que seja tudo mentira, eu gosto de acreditar que seja verdade, me sinto mais feliz assim. Todo mundo precisa de sonhos para quebrar um pouco a dureza da realidade, hoje em dia temos que estar preparados para qualquer coisa, seja reencarnação ou ficar esperando para o dia do arrebatamento como dizem alguns evangelicos, a morte é um misterio. Espiritos existem, demonios existem, ilusoes tambem!!

Silvio disse...

Em todos os lugares que frequentei até hoje, sou espírita, em todas as casas espíritas que conheço, nunca me disseram ou quiseram que eu acreditasse que se a pessoa não for espírita não é uma pessoa boa, não se diz isso nas casas espíritas, e sim, que, praticar o bem, amar o próximo e caridade, pode ser realizado por qualquer em qualquer religião, a lei divina não é invenção espírita, é sim uma só , universal que todos homens deveriam seguir.

Gilmar Osorio disse...

Não quero entrar nessa discussão, mesmo porque eu tenho provas incontestáveis de psicografias recebidas de parentes próximos que já desencarnaram.
Eu entrei aqui apenas para lhe esclarecer que Emanuel foi sim um senador Romano e viveu na época de Cristo, o nome de Emanuel naquela encarnação era Pubio Lentulus. Se você nem precisa ir muito a fundo em pesquisas para descobrir isso, basta ler um livro psicografado que trata do assunto.
Aconselho você a se informar melhor sobre esse assunto antes de fazer afirmações inconsequentes sobre esse tema tão importante.
Aliás, toda a obra básica do espitismo foi resultado de psicografia.
Informe-se melhor e eu tenho certeza que você pode mudar de opinião a respeito desse assunto.
Fique em Paz.
Gilmar Osorio

CARLOS GIL disse...

Caro amigo, a psicografia já não é objeto de dúvida nem para a ciência, que já atestou sua veracidade diante de inúmeros casos pesquisados; quanto a afirmar que para psicografar mensagens de alguém que viveu em outra época, seria necessário psicografar em sua língua original, é aceitar que se existe um Espírito ( e creio fielmente nisso)esse Espírito não evolui no tempo, e isto seria , por si só,contra a Lei divina da evolução. Seria como se Mário Quintana ainda estivesse vivo (encarnado, porque vivo ainda está)e ainda escrevesse farmácia com "ph" só porque nasceu no início do século XX.
Faço minhas as sábias palavras do amigo Gilmar, acho que com um pouco mais de pesquisa sobre o assunto o amigo pode, se não mudar, mas pelo menos melhorar sua opinião sobre este assunto.
Que Deus o ilumine, e esteja contigo!
Carlos Borba

Anônimo disse...

Chico agora é combatido...um homem que foi exemplo vivo de dedicação e esclarecimento. Que por meio de Alan Kardec conheceu o que seria a correção do cristianismo desviado para a ocultação de certas realidades espirituais e do uso do poder e do dinheiro como forças de dominação. Respeitem Chico. Se alguém é contra seu exemplo deve questionar em qual lado está: sombra ou lu?. Tristes dias os de hoje em que as pessoas dizem que têm a verdade. A verdade é clara e nada nem ninguém irá manchar a memória de Chico. Nada nem ninguém. Tenham mais amor e inteligência espiritual pois a justiça divina tudo vê.

Anônimo disse...

Chico agora é combatido...um homem que foi exemplo vivo de dedicação e esclarecimento. Que por meio de Alan Kardec conheceu o que seria a correção do cristianismo desviado para a ocultação de certas realidades espirituais e do uso do poder e do dinheiro como forças de dominação. Respeitem Chico. Se alguém é contra seu exemplo deve questionar em qual lado está: sombra ou lu?. Tristes dias os de hoje em que as pessoas dizem que têm a verdade. A verdade é clara e nada nem ninguém irá manchar a memória de Chico. Nada nem ninguém. Tenham mais amor e inteligência espiritual pois a justiça divina tudo vê.

Menezes disse...

Se dizem que Chico não via Espíritos e afirmam que o Único que voltou, pós morte, foi Jesus, quem pode afirmar que Maria Madalena e seus apóstolos os viram também? Não é porque não enxergamos os Ácaros e tantos outros micro organismos, que eles não existem. Se o Mestre Jesus, com vestimenta humana, ou seja, vivo, com corpo de homem, filho de Maria e José, conhecidos em toda região, no monte tabor fala com Moisés e Elias - Espíritos - ou seja, homens já mortos há seculos, na presença de Tiago, Pedro e João, e fazendo tantos milagres por onde passava, foi traído por Judas, negado por pedro - três vezes - desacreditado por Tomé, seus próprios discípulos, e, seus familiares não acreditavam nele, pois nenhum o seguiram, isso está na bíblia, em João, o que querem que digam sobre Chico, senão que era um farsante? Quando Jesus se referindo aos fariseus, diz que eram, cegos que puxavam cegos e ambos cairiam em buraco, os fariseus - irritados - perguntaram: "então somos cegos". Jesus retorna: "se não são cegos mais culpados sois então". Meus irmãos, se chico foi uma mentira, doando todos direitos autorais de suas 412 obras psicografadas, doando mais que isso, seu tempo e sua própria vida, eu lhes afirmo, que essa é uma "MENTIRA DIVINA", pois somente quem AMA, doa. NÃO FOI ASSIM COM O MESTRE JESUS? Em João 3:3 temos: "QUEM NÃO AMA NÃO CONHECE A DEUS, POIS DEUS É AMOR". Como Deus nos deu nossos pais para nos guiar, deu Jesus, para guiar o planeta terra, e, deu Francisco Cândido Xavier - Chico - para guiar os infortúnios ocultos. Muita paz a todos.

Menezes disse...

Se desacreditaram do próprio Mestre Jesus, levando-o a Crucificação, renegado pelos seus, apesar de ter feito tudo que todos sabem e a história da humanidade conta, o que queriam que fizessem com o Chico, que o colocassem em uma redoma? Deixe que sua consciência fale, analise sua própria vida, e agradeça sempre. Muita Paz.