26 de fev de 2010

O TEMPO NÃO PÁRA!

Evidentemente existe uma parte da criação que nem Deus pode alterar. A continuidade do tempo!  O tempo é o maior carrasco da existencia humana, ele prevalece sobre tudo e todos. Ele passa e com ele passa a vida. Das maiores perdas que podemos experimentar, nenhuma se compara ao perder tempo. Perder tempo é uma ferida que dura cicatrizar. Saber que todo o tempo que você investiu, devotou foi em vão, é difícil e duro de engolir. Sabemos que podemos reaver bens, dinheiro, e até mesmo saúde, mas jamais o tempo. Por isso medito no texto de Eclesiastes, crendo que para tudo há um tempo determinado. Começo, meio e fim estabelecidos pela soberania de Deus. Tanto na vida quanto nas coisas diárias, portanto não percamos tempo com ninharias e coisas sem nenhum valor espiritual. Afinal, o tempo não pára e poeta não sabia que era profeta pois estas são as coisas que vemos acontecer todos os dias dentro da própria igreja do Senhor.

Letra: Cazuza - O tempo não pará!

Disparo contra o sol
Sou forte, sou por acaso
Minha metralhadora cheia de mágoas
Eu sou um cara

Cansado de correr
Na direção contrária
Sem pódio de chegada ou beijo de namorada
Eu sou mais um cara

Mas se você achar
Que eu tô derrotado
Saiba que ainda estão rolando os dados
Porque o tempo, o tempo não pára
Dias sim, dias não
Eu vou sobrevivendo sem um arranhão
Da caridade de quem me detesta
A tua piscina tá cheia de ratos
Tuas idéias não correspondem aos fatos
O tempo não pára!

22 de fev de 2010

Como anda sua vida de ORAÇÃO?

Uma das razões pela qual muitos cristãos não obtém a vitória em suas vidas, é pela falta de uma chave fundamental da experiência espiritual: a oração. Ao contrário do que muitos imaginam, a oração não é um espaço de negociação com Deus, nem é uma oratória teologicamente bem articulada para fazer Deus agir em nosso favor. A oração não é um monte de “clichês” evangélicos que mudam o coração de Deus. A oração é simplesmente (conversar) comunicar-se com Deus, incluindo nesta conversa a própria Palavra de Deus. Por isso até hoje quando muitos judeus oram, eles recitam os salmos em suas orações ou mesmo outros trechos do Antigo Testamento em suas orações á Deus. Eles falam com fé e declaram pela fé a Palavra de Deus.
 
Deus honra a Sua Palavra e não as nossas emoções. Portanto nossos pedidos devem estar concatenados com a palavra de Deus. Nossa oração deve estar em sintonia com aquilo que a Palavra declara a respeito de Deus e de acordo com a vontade de Deus. Em Hebreus 4:12 verificamos que: “A palavra de Deus é viva e eficaz, e mais afiada que qualquer espada de dois gumes; ela penetra até o ponto de dividir alma e espírito, juntas e medulas, e julga os pensamentos e intenções do coração.” (Versão NVI).
 
Se realmente temos fé para acreditar na Palavra de Deus e oramos essa palavra, então o nosso coração descansa e temos paz de espírito para confiar no cumprimento daquela Palavra de Deus em nossas vidas. A integridade da Palavra fala por si e nunca falha. Sabemos que as Escrituras são infalíveis e nelas devemos depositar a nossa fé, pois elas falam do caráter de Deus. Portanto ao invés de “bombardear” o céu com pedidos desesperados, devemos antes buscar sabedoria na Palavra para fazermos as nossas orações. A Palavra nos direcionará em cada pedido, e então reconheceremos a resposta de Deus de forma mais clara.
A oração é essencial para a nossa vida de fé. É uma chave do Reino da qual nem Jesus abriu mão de usar. Mas precisamos saber que essa chave deve ser usada em fé e sabedoria sendo sempre guiada pela Palavra de Deus. Não podemos permitir que as tradições, as manias e a religião nos tornem cegos em relação a essa verdade sobre a oração. Afinal o seu futuro depende disso.

18 de fev de 2010


Já faz algum tempo que Deus vem colocando em meu coração o desejo de realizarmos uma vigília em nossa igreja. E estou aproveitando o espaço deste blog pra convidar você que gosta de orar, adorar e ouvir a Palavra de Deus, para um tempo especial com Ele. Será realizada na Sexta-Feira da próxima semana. Dia 26 de Fevereiro. Aqueles que puderem vir, será uma alegria imensa recebê-los em nossa igreja. Divulgue, participe e compareça neste encontro com Deus no fim da noite. Espero você lá! A Ele toda a Glória.

13 de fev de 2010

NÃO PROCURO GENTE PERFEITA, PROCURO GENTE SÉRIA!

Esse tem sido meu lema nos últimos meses. Uma das coisas mais óbvias do cenário evangélico nacional é a sua total falta de compromisso com a palavra unidade. Usada tão frequentemente na igreja do livro de Atos, a unidade da igreja moderna é uma piada. Tem muto gente brincando com a Unidade da igreja cristã. Reuniões e conselhos de pastores espalhados pelo Brasil tentam sem nenhum sucesso desenvolver os chamados “cafés de comunhão”, com que propósito? Comunhão com quê ou o quê? Ninguém sabe. No fim tudo tem fundo político, promocional de cantores e “levitas”, ou pra mesmo vender planos de saúde, financiamentos, e outras bugigangas gospel.

Unidade fala principalmente de RELACIONAMENTOS. Isso não existe! O que existe são interesses escusos e promíscuos nas relações interministeriais. Os pastores transformaram-se em zumbis solitários, defendendo seu ganha pão ao custo de muito politicagem nos bastidores das igrejas. Ora elogiando aquele membro safado que possui três amantes, mas que dá um dízimo que “sustenta” o pastor, ora enxotando aquele pobre coitado que dá muito trabalho e não dá lucro nenhum. As vezes chego a pensar que o mago Simão (aquele que Pedro amaldiçoou porque queria dar dinheiro em troca do dom no livro de Atos) seria ciceroneado pelos pastores da nova era capitalista da igreja evangélica.

Saiba de uma coisa: no Reino de Deus não existem pessoas perfeitas, mas creio que existem pessoas sérias, e é esse tipo de gente que devemos procurar para andar juntos. Mas generalizações a parte, amado pastor, você que já sofreu tanto na mão de lobos. Faça uma coisa a si mesmo e a sua família: Não continue andando com alguém que só demonstra interesse por aquilo que você pode oferecer, pelas ovelhas que você tem, ou pelo dízimo que você dá. Construa relacionamentos verdadeiros, encontre amigos, não apenas uma “cobertura”, mas um homem de carne e osso, com problemas que podem ser compartilhados, alguém que você possa falar abertamente das suas limitações e principalmente alguém que goste de quem você É, e não do que você DÁ. Isso é unidade, isso é verdadeira comunhão, o que passar disso procede do Maligno.

10 de fev de 2010

Um exercito de um homem só.

Existem muitas variantes da igreja evangélica hoje. Descaracterizadas na sua identidade, muitas igrejas locais vivem a dificuldade de exercerem os mesmos ministérios que no princípio a igreja exercia. Hoje existe um “mix” ministerial. Uma confusão na aplicação das normas e princípios estabelecidos pelos apóstolos do primeiro século. Talvez seja por isso que Jesus exclamou aos discípulos: “Contudo, quando o filho do homem vier, encontrará fé na terra?” (Lc 18:8). Essa indagação é propositiva, eu explico:

Hoje, todas as igrejas possuem um corpo de obreiros, a chamada diaconia, mas já não possuem um crivo para a escolha de seus diáconos e obreiros. Sem querer ser legalista, qualquer um (literalmente) pode fazer qualquer trabalho na igreja. Já não se exige que tenham vida com Deus, que sejam “cheios” do Espírito, e que suas obras sejam “obras dignas” de arrependimento.

O que falar então da escolha de pastores? Do ser marido de uma só esposa? De possuir uma vida piedosa? De conhecer bem a Palavra da Verdade? O nível pastoral nunca foi tão baixo na história da igreja, seja esse nível, intelectual ou moral. A igreja vive o tempo áureo dos lobos em pele de cordeiros.

O renascimento do ministério apostólico, o ressurgimento do ministério profético e a ênfase na Carta de Paulo aos Efésios foi um marco na igreja moderna, pois pretendia trazer de volta a identidade da igreja do primeiro século, mas isso adoeceu ainda mais a igreja, criando gente doente e egos inflados pelo peso da ”unção”. O termo “servo de Deus” encheu-se de pompa e glamour, e assim criamos os papas evangélicos.

O que dizer da divisão dos ministérios? Diferentemente do que aconteceu entre Jerusalém e Antioquia, hoje as igrejas nascem como fruto de vingança e divisão. Bispos e Reverendos precisam de cura sem seus corações. Já perderam o sentido da palavra “perdão” em seus dicionários pessoais. Esse chamado “avivamento moderno” é resultado de igrejas divididas e dilaceradas pela falta de bom senso, respeito bi-lateral e entendimento.

O cenário é triste. A igreja precisa de uma poderosa revolução. Reformas já nos serviram, mas hoje não servem mais. Mais do que reciclar, a igreja precisa se revolucionar. Toda revolução é uma resposta radical. Jesus jamais consentiu com a religião se sua época. Lutou, brigou e viveu intensamente aquilo em que acreditava. Que o amor de Deus poderia alcançar toda criatura que recebesse sua mensagem e testemunho.

Se você já perdeu a esperança de lutar pela sua denominação, pela igreja, pelo cristianismo, lute por esse mesmo ideal de Cristo, de que Deus amou o mundo de maneira tão radical que deu o seu único Filho para que todo aquele que acredite em sua mensagem não morra eternamente. Deus ainda está convocando um exército de revolucionários. Não para lutar, mas para viver e impactar aqueles que estão a sua volta. Ainda que sejamos poucos. Somos um exercito de um homem só: Jesus Cristo, único e suficiente Salvador.

6 de fev de 2010

O conto de fada da Igreja Evangélica Brasileira.

Espelhos fazem parte de quase todos os contos infantis. Um dos espelhos mais famosos dos contos encontra-se no conto da Branca de Neve, onde a malévola madrasta-rainha perguntava ao espelho – “Espelho, espelho meu, existe alguém mais bela do que eu?” – O espelho sempre lhe dava uma resposta assertiva sobre sua afirmação, até que o dia em que a Branca de Neve se tornara a queridinha do espelho.

A pobre Branca de Neve é uma espécie de concorrente inconsciente, que sem fazer esforço algum de sua parte, se torna uma pessoa muito mais bela que a madrasta, mas não pela sua beleza exterior, e sim por causa de seu belo coração.

Hoje a igreja se encontra na mesma dimensão da madrasta. Procurando ser bela pela sua estética e exterioridade, pela superficialidade de ser o que no âmago não é. A igreja possui um espelho mágico, que é a tolerância de seus próprios algozes que fingem não ver quão feia a igreja está ficando, que a sua beleza está sendo perdida com o passar dos anos, e que a ética está perdendo pra estética, promovendo uma igreja anômala à vontade de Deus.

Esse deus do espelho mágico é o deus que concorda com a burocratização da falsidade, idealizada e criada nos impérios dirigidos pelos egos dos reis e rainhas da igreja, e não por qualquer outro espírito. Estes mesmos egos adoram envenenar qualquer concorrente que se oponha a sua beleza e estética. Mas apesar de tudo, ainda creio no mágico espelho de Deus, que é a sua Palavra. As escrituras me fazem olhar pra dentro de mim mesmo, e ver o quanto preciso mudar. Olho para estas igrejas e vejo o quando elas precisam se encontrar com “esse” espelho. Esse espelho nunca concorda que você é o melhor, e te faz reavaliar teorias e afirmações a respeito de quem você é, e porque você faz o que faz.

O Mágico Espelho de Deus é muito diferente do deus do espelho mágico. Fora as aparências e viva as Escrituras. A Ele toda a Glória.

2 de fev de 2010

A Teologia da Serpente

A hermenêutica sempre foi uma área que me fascinou. Interpretar e extrair dos textos bíblicos verdades imprescindíveis, sempre foram pra mim, uma oportunidade de alegria e meditação sem preço. Tenho grande apreço pelos interpretes das Escrituras.
Mas há um hermeneuta, que a séculos vem fazendo história na igreja. Sua escola de discípulos cresce paulatinamente ano após ano. Sua teologia é pregada todos os dias pelas tevês e rádios, em muitas igrejas se vê sua tendência e postura diante da Palavra. Falo da Serpente do Éden, o primeiro hermeneuta da Palavra de Deus.
Muitos pastores e líderes conhecem mais a teologia da Serpente do que a teologia bíblica. A razão porque a saúde psicológica da igreja está em choque é a má interpretação das Escrituras, inaugurada pela Serpente no Éden. Algumas características dessa teologia:

A teologia da Serpente coloca em dúvida o caráter de Deus.
A Serpente disse a mulher: “Não foi assim que Deus disse...?”. A incerteza e a dúvida são características marcantes dessa teologia que apresenta um deus, muito diferente do Deus das Escrituras.

A teologia da Serpente fala coisas que Deus jamais falou.
A grande falta de conhecimento da Palavra foi a razão do declínio de Israel. Hoje é comum escutar em púlpitos palavra oriundas da Serpente, que supostamente são chanceladas por Deus. Deus havia dito a mulher que certamente eles morreriam caso comecem do fruto da árvore do Conhecimento do Bem e do Mal, enquanto a Serpente categoricamente afirmou: “É certo que não morrereis...”.

A teologia da Serpente promove um deus tirano e inconseqüente.
Muitas pessoas olham as Escrituras como um livro de mandamentos impossíveis de serem seguidos, como se Deus ao revelar, pedisse de seus filhos sandices e loucuras que não pudessem ser cumpridas. Um deus neurótico que ora abençoa ora amaldiçoa. Essa teologia que está na moda, do como “fazer sacrifícios”, de dar o “seu tudo”, de ser amaldiçoado se não cumprir a “regra da visão” ou porque “saiu da visão” não são provenientes de Deus, mas da serpente que adora jogar o homem contra Deus.
 
A teologia da Serpente esconde que Deus é a favor de nós.
Na teologia as serpente fica claro que Deus não gosta de nós e sim daquilo que fazemos. Para a Serpente o fazer vem antes do ser. Na verdade Jesus nos mostrou que ao andar com prostitutas e ladrões, glutões e cobradores de impostos, Ele estava demonstrando que o amor de Deus não possui barreiras. Deus nos ama, apesar de nós mesmos. Deus nos ama mesmo ainda sendo pecadores. A religião pede de nós regras e mandamentos, enquanto que o amor de Deus está livre de qualquer exigência pessoal. Portanto a teologia da Serpente é a teologia celebrada pelos religiosos de plantão.

A Deus toda a Glória.

COMPARTILHE

SAIR DA IGREJA LOCAL OU LUTAR POR ELA?

Há uma grande realidade acontecendo todos os domingos em milhares de igrejas no Brasil e quiça no mundo. Pessoas estão saindo de um mini...