Crentes com Depressão. Isso é Real!

Quero expressar aqui, a minha indignação em relação a alguns segmentos da igreja evangélica, e principalmente alguns líderes muito mal informados, que relacionam o estado de depressão psíquico com algum tipo de prisão espiritual ou endemoninhamento.
Um homem como o profeta Jeremias seria classificado imediatamente como maníaco-depressivo, mas isso não significa que ele estava isento de possuir um arelação com Deus, afinal Deus tanto contempla a nossa alegria quanto a nossa tristeza como estados do ser.
Muitas são as causas da depressão. Ela pode ocorrer como fruto de uma disfunção neurológica de natureza química, pelo uso de entorpecentes como drogas e álcool, pelos traumas de perdas e acúmulos de complexos existenciais, como uma predisposição genética, e até mesmo como fundo de natureza espiritual, como uma opressão de cunho maligno.
Existem causas “dignas” de uma depressão e causas obscuras. Mas, tratar este sintoma com tanta leviandade por certos líderes cristãos, é que me causa um desconforto enorme. A falta de informação dentro das igrejas quanto a realidade da depressão é alarmante.
A depressão é antes de tudo uma angústia da alma. Ela pode ter causas objetivas ou subjetivas, o fato é que na maioria dos casos, a ajuda médica é necessária, e é preciso tomar um enorme cuidado no aconselhamento de pessoas que se encontram neste estado. Muitos líderes, por falta de conhecimento ou para não demonstrar certa “fraqueza” espiritual, propõem intermináveis reuniões de oração e libertação, e na maioria dos casos registrados a situação se agrava. 
É necessário sensibilidade e compaixão, afinal o próprio Jesus viveu momentos de depressão no Jardim do Getsêmani, e por isso ele tem compaixão daqueles que padecem desse mal. Crentes podem ter depressão sim, e isso é mais real e rotineiro do que a nossa vã filosofia triunfalista acredita.

E SE O PAPAI NOEL FOSSE EVANGÉLICO?

Papai Noel é um mito social, uma criação com base na tradição católica baseada na história de São Nicolau e na imaginação coletiva atribuída aos valores chamados cristãos. Pra quem não sabe, o gordinho simpático de barba branca que chamamos de Papai Noel foi criado pela fábrica americana de refrigerantes, a Coca Cola em 1930, como uma estratégia de marketing que funciona até hoje. Mas em muita coisa, o papai Noel para ser aceito tomou atributos parecidos com Jesus, como uma espécie de imitação secular. Vejamos algumas comparações do mito criado e de Jesus Cristo:
Jesus tem os cabelos brancos como a lã (Ap 1:14)
Noel tem cabelos brancos
Jesus tem barba (Is 50:6)
Noel tem barba branca
Veste um manto vermelho (Ap 19:13)
Noel tem roupa vermelha.
A hora de sua vinda é uma surpresa (Lc 12:40)
Ninguém sabe que horas Noel chega em casa.
Ele vem do norte (Ez 1:4)
Noel mora no polo norte
Trabalhou como carpinteiro (Mc 6:3)
Noel faz brinquedos de madeira
Vem como um ladrão a noite (Mt 24: 43-44)
Noel entra pela chaminé ou uma porta destrancada
Distribui dons entre os homens (Ef 4:8)
Distribui presentes entre as pessoas
Senta-se em um trono (Ap 5:1)
Noel tem um trono onde delega suas ordens
Convida as crianças a irem a ele (Mc 10:14)
As crianças vão até Noel para pedirem seus presentes.
Por se tratar de uma imitação secular de Jesus, Noel transmite idéias contrárias aos ensinamentos bíblicos, mas e se realmente Noel fosse evangélico? Suas idéias e ideais seriam completamente diferentes dos que são apresentados hoje dentro do contexto natalino social, ele deixaria de ser uma imitação barata de Jesus e ensinaria os seguintes princípios para o natal:
O importante não é o que você ganha, mas quem você é.
Mais é a vida do que o sustento, e o corpo mais do que as vestes. Lc 12:23
Que é Deus quem nos julga e não a nossa própria consciência.
Porque em nada me sinto culpado; mas nem por isso me considero justificado, pois quem me julga é o Senhor. 1Co 4:4
Que Deus nos abençoa, não baseados em mérito, mas em Seu Amor.
Mas Deus prova o seu amor para conosco, em que Cristo morreu por nós, sendo nós ainda pecadores. Rm 5:8
Não adianta ganhar o mundo inteiro e perder a sua essência.
Pois, que aproveitaria ao homem ganhar todo o mundo e perder a sua alma? Mc 8:36
Ter tudo que desejo não é sinal da benção de Deus em minha vida.
Assim é aquele que para si ajunta tesouros, e não é rico para com Deus. Lc 12:21

Se Papai Noel fosse evangélico, nós celebraríamos as pessoas e não as coisas. Celebraríamos a vida e não as conquistas. Celebraríamos o Cristo encarnado no ser de cada filho e filha de Deus. Ah... se Papai Noel fosse Evangélico!!!