Que Deus abençoe o Rio de Janeiro e Dilma Rousseff. Sem Ele, nada podemos fazer!

Na primeira semana de mandato da recém eleita presidente da república, Dilma Rousseff, ela ordenou tirar os dois maiores símbolos cristãos do gabinete presidencial. Haviam ali um crucifixo e uma bíblia, ambos mantidos nos anos de administração de Lula e de presidentes anteriores.
Esse gesto sofreu várias interpretações da mídia, mas algo ficou pontuado, depois de sofrer um ataque ferrenho por parte da ala religiosa politizada, ela deixou claro que não permitirá qualquer ingerência dos princípios cristãos ou bíblicos em seu mandato. Talvez seu senso religioso tenha ficado abalado depois de ser considerada ateia, e ela mesmo admitiu em 2007, em uma entrevista a Folha de São Paulo, andar meio descrente. Com esse ato de retirar os símbolos cristãos, Dilma também deixou claro que o estado é laico, assim como a Constituição Brasileira afirma.
Apesar do estado ser laico, e a nossa atual presidente não permitir a “intervenção de Deus” em seu governo, o povo brasileiro é um povo religioso e em sua grande parte aceita os princípios cristãos como necessários para a vida social. É por isso que em terras tupiniquins, nenhuma religião é rejeitada, e todas elas convivem sem problemas. sejam judeus e muçulmanos, católicos e evangélicos, espíritas e budistas, etc.
No primeiro mês de mandato e em sua primeira viagem oficial fora de Brasília, Dilma Rousseff, teve que lidar com o maior desastre climático na história do Brasil. O Rio de Janeiro (do seu pupilo Sérgio Cabral), foi o estado mais devastado das últimas chuvas que açoitaram o Brasil. 
Por mais que a mídia procure culpados, eles não existem. Esse clima é fruto de décadas e décadas de abusos com a natureza e uma boa dose de descaso das autoridades públicas e da população. Hoje só nos resta ajudar os desabrigados e atingidos, e “orar” pedindo as bençãos do Senhor sobre nossa nação e sobre a nossa presidente, que se demonstrou incapaz de mudar o quadro que a região serrana do Rio se encontra.
Dilma, por mais que esteja chateada com a igreja e os cristãos, precisa aprender que um bom governo não depende apenas de uma boa administração e de bons ministros, mas de uma grande dose da ajuda daquele Deus que escreveu a Bíblia que ela mandou retirar do seu gabinete, e é nestas horas de dor e pesar que a leitura dela torna-se indispensável. Que Deus abençoe o Brasil, o Rio de Janeiro e Dilma Rousseff. Sem Ele, nada podemos fazer! (Jo 15:5).

Nenhum comentário: