CARNAVAL NÃO É ALEGRIA, MAS DISTRAÇÃO!

O carnaval não é alegria popular, mas distração social, e os números são alarmantes. Acabei de ver na internet a quantidade de mortes causadas nas estradas neste feriado de Carnaval. O carnaval não é o espaço do fantasiado, mas da fantasia popular e cultural. As pessoas vivem a mentira de uma alegria passageira e enganosa pelos seguintes motivos.
Carnaval = Descaso público.
Para o carnaval, a quantidade de recursos públicos disponibilizados é impressionante.  Além dos milhões de reais para a festa do desfile das Escolas de Samba. Ambulâncias para bêbados e foliões, policiais para guardar a segurança de valentões e briguentos idiotas, que causam nas ruas e festas pelas cidades, enfim, são milhões em recursos públicos que faltam no dia a dia da cidade. Médicos e hospitais de plantão para atender o chamado de pessoas que depois das festas regadas a muito álcool e baixaria precisam ser hospitalizados pelos excessos. Idosos, trabalhadores e cidadãos do bem não recebem nem esse atendimento, nem essa segurança disponibilizada para o carnaval.
Carnaval = Festa de Milionários.
O carnaval está longe de ser uma festa popular. O dinheiro que corre nas mãos dos presidentes de escolas de samba, não são apenas oriundos de trabalhadores honestos que investem rios de dinheiro em suas fantasias fabricadas pelas escolas de samba, como também serve de ponte para lavagem de dinheiro proveniente de fontes escusas. A venda de camarotes “vips” para artistas e patrocinados das grandes empresas é apenas uma amostra de como é possível lucrar milhões, tornando o carnaval em um negócio lucrativo para “alguns” poucos investidores.

Carnaval = Promiscuidade Sexual.
Não é uma festa genuinamente brasileira. O carnaval nasceu entre o fim da idade média e a época vitoriana na Europa, e lá, assim como aqui, tinha um cunho promíscuo e exageradamente sexual. Recebeu certas características no Brasil, mas está longe de ser uma invenção nossa, apenas foi popularizado nas terras tupiniquins, alardeando a “beleza” da mulher brasileira. Por isso o comércio da prostituição cresce tanto neste período em todas as regiões do Brasil, e é isso o quê os turistas vêem procurar: Sexo!
Carnaval = Regressão Social
Os números disponibilizados pela Secretaria de Segurança Pública justificam o descabimento dessa festa. O número de assassinatos, estupros, homicídios, violência, o aumento das doenças sexualmente transmissíveis (DST’s) são maiores e mais pontuais nesta época do ano, tornando assim, o Carnaval uma causa pela qual se deve lutar “contra”. Não é nem uma questão de religiosidade ou crença espiritual, mas de dignidade social. O carnaval promove uma sociedade cada vez pior, uma cultura cada vez mais promiscua e uma sociedade que acredita mais no “pão e circo” do que nos valores morais corretos.

Talvez seja por isso que o fim do Carnaval, se chame: Quarta feira de "CINZAS", pois ele deixa tudo "destruído" depois que passa. Carnaval não é alegria, mas distração!

2 comentários:

Jaqueline disse...

Como sempre as colocações acerca dos assuntos tratados no BLOG têm forte embasamento.
"Carnaval não é alegria, mas distração!"
Penso que a distração tornou-se um dos males do nosso tempo.
Hoje em dia o que o homem mais quer é... “Distrair-se”.
Ao falarmos de distração... Logo nos vem à mente a Distração que nos traz o “entretenimento, divertimento, recreação.”
Esquecemo-nos da força desta palavra pelo lado da “Irreflexão, esquecimento, inadvertência.”
E no sentido figurado “arroubamento de espírito”... As distrações nos rodeiam... Nas “luzes” que o mundo reflete a fim de cegar o cristão.
Tais distrações querem no âmbito físico e/ou espiritual nos impedir de ouvir a Deus, e nos traz dificuldades e causas/consequencias, que em longo prazo gera a destruição.

Ministério disse...

Amigas trocam segredos e conselhos. Confira esta história: http://bit.ly/dVGkj4 #fiquesabendo

Conheça a Campanha contra a Aids deste Carnaval: www.camisinhaeuvou.com.br
Siga-nos no Twitter e fique por dentro: www.twitter.com/minsaude
Para mais informações: comunicacao@saude.gov.br ou www.formspring.me/minsaude
Obrigado,
Ministério da Saúde