ONDE DEUS ESTAVA, QUANDO A TRAGÉDIA ATINGIU O JAPÃO?

Sempre que tragédias como a do Japão acontecem, milhares de pessoas questionam sobre a responsabilidade de Deus diante de tal catástrofe. Vejo outra centena de pensadores e formadores de opiniões tentando criar alguma resposta lógica com base no fundamento; “ação e reação” ou “causa e efeito”, mas no fundo, isso foge de nossa compreensão e limitação reflexiva e teológica.

Somos incapazes de dar uma resposta satisfatória diante de tal tragédia, pois fazemos sempre a pergunta errada. Tentamos achar uma resposta que explique e não uma resposta que console. Não é o “Por quê?” e sim o “Para quê?” 

Quando enxergamos tragédias como estas, como pontes que nos levam a uma dimensão maior de existência, ( e isso não invalida a dor e o desespero de tal situação). conseguimos enxergar uma luz no fim do túnel existencial trágico. Tal como Jó, a mortantade e perda de bens, lhe levou a uma experiência maior de realização existencial.
Quando perguntamos: Por que tantas pessoas morreram? Consequentemente estamos perguntando;  E por que outras viveram? Infelizmente nossa ótica está fixada na perda, e não na graça da sobrevivência, nos que vivem. Choramos os que morrem, mas não damos a mesma intensidade aos que vivem. Há um propósito para além de nossa existência.
Deus está ali no Japão, ressuscitando esperanças de pessoas que perderam tudo, sociabilizando outros que jamais tiveram amigos quando tudo estava bem, unindo parentes que não se falavam a muito tempo, mas perceberam que estão vivos, e que juntos podem reconstruir sua história familiar. Gente que somente diante da tragédia é capaz de perceber a lógica divina. Não é este o paradigma humano? Não somos todos,  filhos da tragédia existencial universal?
Tragédias revelam nossa humanidade e limitação. Tragédias revelam nossa solidariedade escondida. Tragédias revelam o mistério da comunhão e da força da esperança. Tragédias fazem parte da história humana desde o princípio. Sem as tragédias não podemos ser forjados o quê somos.
Os japoneses se levantaram mais uma vez diante desta tragédia. Mais humanos, mais solidários, mais sábios. Jó ao perceber sua incapacidade diante da tragédia, reconheceu a suficiência divina como única amiga na tragédia. Pois sem ela, a tragédia não tem final feliz. Isso só é possível, quando na tragédia estamos acompanhados de Deus.
Portanto respondendo a pergunta; Onde Deus estava, quando a tragédia atingiu o Japão? "Estava" implica falar de um ser sujeito ao tempo, e isso não cabe para Deus que é atemporal. Mas creio ser mais importante fazer a pergunta correta; Onde Deus está? Ele está lá neste exato momento! Reconstruindo a esperança e a solidez humana diante da tragédia no Japão.

3 comentários:

JacK B. disse...

Concordo. Infelizmente como humanos somos apegados aquilo ao que não podemos ter ou então com aquilo que perdemos.

Ainda bem que Deus é misericordioso para renovar as esperanças Dele em nós a cada dia.

OBER_DAN ALVES disse...

QUE REFLEXÃO BACANA CARA...GOSTEI MUITO, AS VEZES NÃO TEMOS RESPOSTAS PRA CERTAS PERGUNTAS, MESMO QUE A RESPOSTA SEJA ÓBVIO,MAS PRIMEIRO É NECESSARIO ENTENDER A NECESSIDADE DOS FATOS, PARABÉNS, UM GRANDE ABRAÇO...

I am Teen disse...

Boa tarde Pr. Bruno postagem tremenda creio que Deus tenha permitido essa ocorrência no Japão para promover a união deles e mostrar seu poder naquelas vidas!
Sei que não tem nada a ver mas gostaria de fazer uma pergunta:
Gostaria de saber o significado da estrela de davicom um círculo em volta. Desculpe fazer a pergunta no comentário mas é porque infelizmente não encontrei o link para perguntar.
Desde já agradeço Deus abençoe!
Boa tarde