"TRANSAR ANTES DE CASAR GERA O DIVORCIAR" - Um bom casamento começa com um bom namoro!

Pastor Bruno, como posso saber se terei um bom casamento, se não experimentar uma relação sexual com meu namorado, com quem quero me casar? Somos da igreja, mas nenhuma palavra até hoje nos convenceu que se nos amamos de verdade, não podemos ter uma relação sexual antes do casamento? O senhor pode nos esclarecer essa dúvida?
(Carla XXXXXXXXX XXXXXX - Maringá/PR)
____________________________________________________________________

Este é um verso que ensino pra moçada: "Transar antes de casar, gera o divorciar, por isso o melhor mesmo é esperar, mesmo se agonizar, sua hora vai chegar, mas só depois de casar!" Todos as vezes que ministro para jovens e adolescentes ensino este verso para memorizar um fundamento bíblico. Sexo só é bom na hora certa, e com a pessoa certa!
Estimada Carla, infelizmente esta verdade sobre o sexo "apenas" no casamento parece não possuir fundamento na nossa geração. A maneira leviana como as pessoas tratam o namoro, têm gerado casais infelizes e sistematicamente problemáticos no casamento. Eu explico:
Não é a toa, que esta sociedade pós-moderna, tenta de todas as maneiras subverter a instituição do casamento. A base do casamento é a permanência de ambas as pessoas em uma relação, seja ela boa para os dois, ou ruins para os dois. As experiências e eventos de perdas e vitórias, só acontece porque tem como base o compromisso em que o casal está aliançado. O compromisso de “permanecer” na relação. Isto é o que faz do casamento o que ele é. O divórcio nada mais é, do que a confissão de uma das partes (ou ambas) da autonomia da vida e dos sentimentos. O divórcio acontece porque um ou os dois desistem da “permanência”. 
O namoro é o espaço que um casal tem para administrar a “possibilidade” de convivência. No namoro podemos encontrar sinais claros de compatibilidade ou não entre um casal, e por isso, o namoro deve ser levado muito a sério.
Acontece que o namoro deve estar focado no caráter do parceiro, e não no corpo. O que vemos hoje entre os jovens (na grande maioria) casando mal, pois focaram suas realizações no corpo e beleza exterior (a maioria vive uma experiência sexual antes do casamento), e por isso se aventuram a acreditar que será este atributo que fará o casamento valer a pena! Erram drasticamente, pois os valores embutidos no caráter do parceiro é que fará uma relação valer a pena e lhe dará força para “permanecer”.
Aconselhamos nossos jovens dentro da igreja, a resistirem a tentação do sexo no período de namoro. Sexo somente depois de casados! Esta “norma” faz com que a cabeça dos futuros “pombinhos” esteja voltada para se auto-conhecerem nos valores e caráter e não focarem sua relação em seus corpos ou prazeres momentâneos. Isso não sustenta uma relação, apenas faz parte dela entre tantas outras coisas.
O namoro é um compromisso temporal e transitório, a instituição do casamento não, por isso existe um processo a ser vivenciado em ambas as relações. Alterar esse processo, vivendo no namoro, como se fossem casados, enfraquece e possibilidade de um bom casamento. Portanto a sabedoria está na forma como namoramos. Lembre-se:  “Um bom casamento, começa em um namoro que observa os valores corretos.” Quem permanece fiel as “regras” do namoro, será fiel na relação do casamento. É por isso que um bom casamento começa no bom namoro.

Nenhum comentário: