FOSSABOOK - REDES SOCIAIS SÃO UMA BENÇÃO?

Acredito que a cada dia o Facebook se torna a grande rede social entre as redes sociais existentes. Hoje ele possui mais de 400 milhões de usuários no mundo inteiro. Uma pesquisa recente mostrou que 40% desses usuários usam perfis falsos. Isto significa que uma boa porcentagem dos “amigos” que adicionamos, realmente não são quem dizem ser. Com estas pessoas que não conhecemos, compartilhamos fotos de nossas férias, filhos, casamento, enfim, uma série de informações pessoais que circulam livremente no Facebook.

Recentemente um pastor de Nova Jersey identificou casos de infidelidade entre os casais de sua congregação. Ele afirma que alguns maridos e esposas, através do Facebook, re-encontraram antigos namorados e a rede tornou-se uma porta aberta para reviver antigas paixões da adoslecência. Algumas pessoas nos EUA, também informaram que perderam vagas de emprego por causa do Facebook. Ao terem seus perfis pesquisados na rede, perceberam que informações que postaram lá, voltaram-se contra elas. As empresas levaram em conta informações e fotos que comprometiam o curriculum do candidato.

Enfim, o maior problema das redes sociais estão além da falta de privacidade. Quando usadas em excesso, elas deixam o indivíduo alienado. O risco de despersonalização é iminente de acordo com os estudiosos de psicologia. Muitos jovens possuem mais amigos virtuais do que reais. Muitos usuários acreditam que a existência virtual reflete a existência real e se eximem de autocrítica, vivendo uma vida paralela, acreditando que esta é a vida real.

Na verdade muitos perfis alegres e “interessantes” vivem numa fossa existencial real, isolados de tudo e de todos. As redes sociais possuem grande potencial quando usadas em movimentos de justiça social e opinião pública, mas como alvo existencial e rede de relacionamentos, creio que ela é péssima e esta longe de ser uma benção, criando seres “sociopatas”, por isso vemos constantemente crimes que começam na internet e acabam com vidas e sonhos frustrados. Se no mundo real somos capazes de esconder as nossas fraquezas e frustrações, o que somos capazes de fazer no mundo virtual? Acredito que esta deve ser a pergunta a ser feita, quando olhamos o perfil ou aceitamos alguém em nossa rede de amigos virtuais.

Um comentário:

Alexandre Felippe disse...

Concordo em gênero, número e grau.
As redes sociais mais afastam que aproximam. Não existe mais a necessidade de se encontrar com os amigos porque eles já estão a um clique de distãncia.
Deus nos diz: "Quão bom que os irmão vivam em comunhão", duvido que possamos viver em comunhão numa rede social.