AMY WINEHOUSE E A "OCULTA" GRAÇA DE DEUS.

A cantora Amy Winehouse foi encontrada morta em sua casa, em Londres, neste sábado (23), segundo a polícia de Londres. A cantora vinha enfrentando uma longa batalha contra as drogas e o álcool que vinham ofuscando sua carreira nos últimos anos. Um dos seus principais hits, "Rehab", falava sobre suas constantes idas às clínicas de reabilitação.
Era frequente ver a artista e o marido farreando na noite londrina, sempre muito bêbados e machucados. Certa vez Amy foi fotografada muito transtornada apenas de sutiã e calça jeans. Janis, a mãe de Amy, nunca aprovou a genro e sempre disse que ele foi a causa da destruição da filha e que ela não se surpreenderia, se Amy morresse jovem devido aos excessos de entorpecentes e álcool.
Após sua morte Amy passou a integrar o chamado Clube 27. Que tem como membros outros grandes nomes da músicas que curiosamente também faleceram aos 27 anos de idade. Fazem parte do clube Jimi  Hendrix, Janis Joplin, Jim Morrison e Kurt Cobain. Celebridades que morrem por excessos no auge de sua carreira e vida pessoal.
Em algumas das músicas de Amy, você pode ouvir a dor, a mágoa, os desafetos e desesperos gritando do fundo de sua alma, através de sua bela voz. Mas, mais do que talento, Amy tinha sede, sede de algo..? (Nós chamamos de Deus). Apesar da grande fama, claramente ela vivia um vazio existencial fortíssimo. 
Sabemos que o uso de substâncias ou qualquer forma de auto-flagelação são sintomas de problemas mais profundos. Comportamentos como o dessa menina refletem desesperadamente indivíduos procurando preencher o buraco existencial que todo ser humano tem no fundo da sua alma. 
Quando Deus não é convidado para preencher esse buraco existencial, muitas pessoas tentam preencher o vazio com outras coisas ... álcool, drogas, sexo, ou coisas materiais. A lista é tão variada quanto as mágoas que sufocam a vida de artistas e anônimos. Esse mal, aflige, ricos e pobres, negros e brancos, enfim, ninguém escapa dessa necessidade quase que “fisiológica” da alma.
Mas o que Amy e muita gente não sabe, é que ao contrário do conhecimento popular, o Amor e a Graça de Deus se estendem aos lugares mais escuros e impenetráveis. Muitas vezes, nos momentos da mais intensa escuridão, é que a Graça de Deus e o seu Amor são manifestos. A luz se manifesta sobre as trevas, quando em trevas, temos o desejo de encontrar a luz. Não precisamos atravessar a morte para encontrar a Vida, podemos encontrá-la aqui e agora! Esta é a boa notícia que Jesus nos deixou através da sua oferta de Graça e Amor, em suas palavras: "Vinde a mim, todos vós que estais cansados e sobrecarregados, e eu vos aliviarei" (Mateus 11:28).
Apesar de muitas pessoas não pensarem nisso, a morte também é uma escolha que fazemos em vida. Podemos morrer mesmo estando vivos. Foi isso que Amy Winehouse fez, escolheu a morte, ainda enquanto estava viva. E cada escolha possui consequências eternas, algumas delas são insuportavelmente pesadas. Por isso precisamos aliviar este fardo com Cristo, sem Ele é impossível manter a nossa vida no eixo da existência, sem Ele é impossível ter vida!