30 de ago de 2011

O RELÓGIO PROFÉTICO DE DEUS! - SETEMBRO E OUTUBRO SÃO FORTES CANDIDATOS AO INÍCIO DO APOCALIPSE. VEJA PORQUÊ!

Veja esta profecia de Isaías 19:2 que fala sobre o Egito de um futuro distante para o profeta: “Incitarei egípcios contra egípcios; e cada um pelejará contra o seu irmão, e cada um contra o seu próximo, cidade contra cidade, reino contra reino.”
Esta profecia se cumpriu em 11 de fevereiro de 2011 (este ano), quando o ditador Hosni Mubarak, renunciou ao poder, após 30 anos de ditadura. Agora, a situação egípcia está imprevisível. Se a Irmandade Muçulmana assumir o poder no país, Israel teme pela sua própria existência. O que tudo isso nos mostra?
A crise no Oriente Médio tem tomado proporções escatológicas nas últimas semanas. Uma solução pacífica está longe do fim. A mudança de líderes e as organizações internas dos países do Oriente Médio mudaram drasticamente nos últimos 4 anos. E a guerra palestinos X judeus está longe de acabar. A ONU e os EUA não possuem nem autoridade, nem moral para tentar resolver esse problema.
Pra quem não entende direito essa crise, o resumo é este; Os palestinos acreditam que o “futuro” Estado Palestino tem que ter “parte” da Jerusalém Oriental em seu território, e Israel considera “toda” a Jerusalém Oriental ou velha como lugar sagrado e inegociável da fé judaica. Isso significa que Israel lutará com toda a sua força para impedir que isso um dia aconteça. O profeta Zacarias profetizou essa situação de conflito.
“Eis que eu farei de Jerusalém um copo de atordoamento para todos os povos em redor, e também para Judá, durante o cerco contra Jerusalém. Naquele dia farei de Jerusalém uma pedra pesada para todos os povos; todos os que a erguerem, serão gravemente feridos. E ajuntar-se-ão contra ela todas as nações da terra.” (Zacarias 12.2,3) 
Estamos muito próximos de uma conversa séria na ONU sobre os rumos da história entre palestinos e judeus. Pra ser exato, o mês de Setembro pode ser uma data marcante na história da humanidade. Vejam o que está no site de notícias G1*: “Palestinos reagem a Netanyahu: “Não há opção a não ser ir à ONU em setembro” - RAMALLAH, Territórios Palestinos, 24 Mai 2011 (AFP) - “O discurso do primeiro-ministro israelense Benjamin Netanyahu no Congresso americano não deixa outra alternativa aos palestinos "a não ser ir à ONU em setembro" para exigir o reconhecimento de seu Estado, declarou nesta terça-feira à AFP um negociador palestino”. Em Setembro acontece a Assembléia Geral da ONU, onde as negociações entre países e povos é colocada em pauta e decisões são tomadas mediante votação de outras nações. O negociador palestino Mohammad Chtayyeh estará lá em Setembro para reivindicar o pedido da independência do estado palestino.
Sabemos que Jerusalém e Israel são considerados um “relógio profético” de acordo com as Escrituras Sagradas. Setembro e Outubro têm sido meses marcados por catástrofes mundiais nos últimos 10 anos. Vejamos o seguinte texto do livro de Salmos:
“Tocai a trombeta pela lua nova, pela lua cheia, no dia da nossa festa.” (Salmo 81.3). “Tocar a trombeta” é uma expressão utilizada por muitos profetas no AT. Ela simboliza principalmente o anúncio de catástrofes mundiais e guerras. João se vale deste mesmo sentido ao escrever Apocalipse. E como é do conhecimento de muitos, a maioria das pragas e  catástrofes mundiais são anunciadas mediante o “tocar da trombeta”. É uma expressão claramente profética. A ordem de acordo com o texto do salmista é que a trombeta seja tocada entre as luas cheia e nova. Isto é entre os meses de SETEMBRO E OUTUBRO.
A festa das Trombetas começa na Lua Nova e a dos Tabernáculos na Lua Cheia. Duas festas das mais importantes de acordo com o calendário judaico.  O fato é que existe uma conexão entre grandes eventos mundiais catastróficos, e estas festas que geralmente ocorrem entre os meses de SETEMBRO E OUTUBRO. Veja as seguintes conexões nestes eventos históricos de proporções mundiais e estes dois meses:
  1. No dia 1.º de outubro de 1946, o tribunal internacional militar de Nuremberg, na Alemanha, deu seu veredicto a respeito das acusações que pesavam sobre a cabeça de 12 líderes nazistas capturados. Mas apenas 10 foram enforcados publicamente (um paralelo com os 10 filhos de Hamã / Livro de Ester). Estes 10 nazistas foram executados no dia 16 de outubro de 1946, que, naquele ano, coincidiu com o 7.º dia da festa dos Tabernáculos!
  2. A guerra que quase acabou com Israel ocorreu no dia mais sagrado para os judeus, o Yom Kipur (que foi em 16 de outubro de 1973), que antecede a Festa dos Tabernáculos;
  3. O maior ataque terrorista da história americana  (o ataque as torres do 11 de setembro), ocorreu em setembro de 2001, seis dias antes das festas relacionadas aos tempos finais.
  4. A primeira guerra do século XXI, que foi a invasão americana ao Afeganistão começou no dia 07 de outubro de 2001 (Exatamente no 7.º dia da Festa dos Tabernáculos).
Enfim, existem inúmeros registros sobre acontecimentos que ocorreram entre os meses de SETEMBRO E OUTUBRO. Minha conclusão é esta: Que os arranjos estão acontecendo na história e que tudo isso está debaixo da poderosa mão de Deus está claro pela profecia bíblica. Não podemos prever datas, nem anos, nem meses, nem dias, mas com certeza estamos próximos, muito mais do que em qualquer outro momento da história. Setembro e Outubro são fortes candidatos ao começo do fim, e por isso, este é o tempo de voltarmos nossa vida para o Senhor. Limpar as mãos e deixar o ânimo dobre de lado. Assumir um compromisso real com o Deus Verdadeiro. Aguardemos e esperemos confiantemente Nele! Maranata Senhor!

25 de ago de 2011

SER EVANGÉLICO - ESTAR EVANGÉLICO - VIVER O EVANGELHO!


Muitas pessoas hoje se autodenominam evangélicas. Mas o que isso quer dizer? Ser evangélico significa fazer parte de um segmento social, de uma classe religiosa ou viver compromissado com princípios bíblicos? Existe muita diferença entre estas três realidades de expressão religiosa. Vejamos de maneira mais explícita.
Tipo 1: Ser evangélico.
Alguém que se identifica com uma segmento religioso. Procura as aparências, a experiência, mas jamais um compromisso de mudança interior. Seu arqui-inimigo é o Diabo, adora participar de seminários de libertação espiritual, amarrando, destronando e decretando vitória sobre o Maligno. Gosta quando o pregador “desenrola o manto” e fala em “mistério”, mas vive sempre na “misericórdia” de Deus. Boa gente, mas muito inocente, geralmente levado por vários ventos de doutrinas. Acredita que Deus é evangélico e que todas as pessoas que não são evangélicas são instrumento do capeta. Não ouve rádio que não seja “crente”, e televisão, só se forem programas de conteúdo bíblico. A maioria é alienado ao que acontece fora do “arraial gospel”. E acreditam que  o Silas Malafaia seja o maior e melhor pregador de todos os tempos!
Tipo 2: Estar evangélico.
Alguém que nunca defendeu nenhum tipo de religião, mas encontrou no mercado gospel um espaço para vender seus produtos. Cd’s, coletâneas, camisetas, enfim, todo tipo de badulaque. Cantores da década de 80 e 90, jogadores de futebol, pagodeiros, dançarinos e atores pornôs que tentam dar uma “guinada” na sua carreira e reputação se filiando com “igrejas marqueteiras”, onde um usa o outro para trazerem público e prestígio (????) para a denominação. Mal se convertem e já são alçados a pregadores e “testemunhadores” profissionais. Vivem disso e as vezes cobram “cachê” para contarem o milagre da sua conversão. São tratados como celebridades pelos crentes desavisados, e os holofotes devem estar sobre eles. Quando caem no ostracismo novamente, geralmente deixam a denominação, a igreja e Jesus, pois nunca mantiveram um compromisso real com ninguém a não ser consigo mesmos.
Tipo 3: Viver o Evangelho
Este é o crente que possui compromisso com o Senhor. Que sabe que a salvação é um processo doloroso de transformação e mortificação pessoal. Seu arqui-inimigo é ele mesmo, que tentado pelas paixões e vontades, vence pela fé e pelo uso da Graça de Deus em sua vida. Não cultua homens, mas Deus. Sabe que homens são meros instrumentos, e que a experiência deve sempre estar atrelada a Palavra de Deus. Mesmo tendo prejuízo, cumpre a sua palavra, pois é sim ou não. Sua fé não é “bipolar”, pois conhece Aquele em quem tem crido. E portanto mesmo diante de dificuldades e obstáculos não esmorece. O Diabo, na maioria das vezes é um instrumento de aperfeiçoamento e descoberta de seu próprio caráter. Sabe que apesar da fé e do conhecimento bíblico é total dependente de Deus em tudo, e que não há nada dele do que se deve gloriar a não ser o fato de ser Filho de Deus. Seu compromisso é com a Palavra de Deus e com os princípios da fé. Reconhece que muito mais do que uma religião, Jesus deixou um estilo de vida.

24 de ago de 2011

FILMES PORNÔS CRISTÃOS - O QUE NOS FALTA AGORA?


Não é surpresa que vivemos uma crise de integridade e identidade evangélica diante do mundo em relação ao Evangelho. Hoje o mercado gospel produz todo tipo de “invencionices”, e os critérios para criar produtos parece responder muito mais à uma demanda de mercado, do que propriamente aos princípios éticos das Escrituras Sagradas.
Sem querer ser ortodoxo, mas pensando na abertura que há nos dias de hoje para “novas idéias” dentro das igrejas e da mente do povo de Deus, a mais nova tendência de mercado acontece dentro do universo pornô.
Já é sabido de muitos, que atrizes e atores pornôs estão se convertendo e deixando público suas crenças, porém encarando a profissão como uma forma digna de ser continuada, uma vez que a razão pela qual fazem o que fazem, está tão somente em garantir o sustento mensal da família.
Mas quanto a isso, cabe ao pastor dessas respectivas ovelhas ensiná-las, que algumas profissões ferem os princípios éticos, matrimoniais e pessoais instituídos pelo Evangelho, afinal “nem tudo convém...” (1Co 6:12).
O que realmente me chama a atenção é descobrir que estão criando uma mercado de “Filmes Pornôs Cristãos”. Com regras claras sobre o que seria um “pornô cristão” aos olhos da Bíblia??? (Que bíblia estes caras estão lendo?). Segundo os organizadores das primeiras produções, estes filmes possuem a “missão” de educar o povo de Deus na área sexual, fundamentados no “maior respeito” a instituição matrimonial criada por Deus, e cheio de regras para a participação dos atores, que devem ser devidamente casados e crentes batizados. (Bizarro...Né?) 
Apesar da linguagem limpa, dos casais devidamente casados, e de uma série de regras tidas como “cristãs”, ainda assim é um pornô. Naturalmente, esses produtores estão procurando uma via criativa e não condenatória para impor uma prática viciante no meio da igreja evangélica. Uma prática de fórum íntimo como o sexo, passa a ser vulgarizada dentro da igreja através de invencionices como esta. Igrejas não precisam de “filmes” para ser instruída, mas sim de princípios fundamentados na Palavra de Deus.
Na prática, o que tudo isso me indica, é ver que muitos líderes estão deixando de partilhar informações, convicções e dúvidas que poderiam se mostrar grandemente libertadoras para pelo menos parte de seus ouvintes. Pois uma vez que há produto, naturalmente há mercado, e se há um mercado dentro da igreja evangélica que consome esse tipo de “coisa”, é porque o evangelho que está sendo apreciado não é igual ao Evangelho das Escrituras Sagradas.

EXIBIÇÃO DO PROGRAMA DA RIT - DIA 26/08 AS 22:00h.

Ontem, estive na RIT TV, gravando o programa "Vejam Só". Apresentado pelo Rev. Eber Cocarelli da Igreja Presbiteriana Independente. Este programa irá ao ar na próxima SEXTA-FEIRA dia  26/08/2011, as 22:00 pelo Canal 30 UHF / 12 NET. Através do site do programa você pode receber maiores informações: 



23 de ago de 2011

HOJE AO VIVO NA RIT TV - AS 22:00 - ACOMPANHEM E DIVULGUEM!

Queridos irmãos e seguidores deste Blog. Estarei hoje a noite participando do programa do apresentador Eber Cocarelli na RIT TV, as 22:00h. Debatendo um tema interessante sobre ILUSIONISMO e CRISTIANISMO. Acompanhem e divulguem entre amigos.

Acesse o site do programa e participe via e-mail, telefone ou twitter. 


18 de ago de 2011

7 RAZÕES "NÃO-BÍBLICAS" PARA SER CRISTÃO!


  1. Sou cristão, não porque tudo o que de bom existe veio do Cristianismo. Não presenteamos o mundo com a serena beleza de um jardim japonês, a antiga arquitetura grega, ou com os sonetos de Shakespeare, ou ainda os quartetos de Beethoven. Mas Jesus e seu estilo de vida inspiraram e inspiram mais a bondade, do que qualquer outra tradição na história do mundo.
  2. Sou cristão, não para defender os erros cometidos no passado “em nome” do Cristianismo. Que mesmo apesar dos traumas e cicatrizes deixados pelas instituições, ser cristão é estar além da lente denominacional humana, e saber que a igreja é e sempre será uma instituição divina. O que aconteceu ou acontece não define quem somos. O cristianismo não é vítima do destino, mas condutor da fé na história. Pertencer a igreja, significa aprender a desenvolver a habilidade de rir dos problemas, não perder o humor ou a fé, e acreditar na redenção final da história do homem e na instituição como instrumento de agrupamento de comuns, sem ela não podemos construir o ideal da “família da fé”.
  3. Sou cristão, não porque acredito que somos mais inteligentes, bem sucedidos, melhores, virtuosos, ou criativos do que outras pessoas que professam outra religião ou estilo de vida. A nossa grande diferença não está no que somos, mas no que somos convocados a ser.
  4. Sou cristão, porque acredito que o mundo e a história possuem um propósito moral para além da própria existência, portanto, sou um guardião de sonhos e do futuro das próximas gerações. A vida humana é sagrada, pois todos são iguais perante Deus e merecem as mesmas oportunidades.
  5. Sou cristão, porque homens e mulheres no passado, se comprometeram a viver uma ética e uma verdade como estilo de vida, sacrificando muito de suas vidas, para que pudéssemos receber a esperança de vida como herança eterna.
  6. Sou cristão, apesar de ver o Cristianismo sofrer tantas perseguições, zombaria, injustiça e rotulações ao redor do mundo, principalmente em relação aos missionários em países de administração política totalitária, isso não desmotiva nossa fé, nem nossa perspectiva de alcançar o “mundo todo” com a Pregação do Evangelho. Como cristãos diante das lutas, não esperamos congratulações, mas um verdadeiro cristão, continua dando a sua vida pelo resgate de muitos.
  7. Sou cristão, porque amo a Bíblia, sei que Deus não é uma “coisa” que está em todo objeto religioso ou nas forças da natureza, mas sim nos significados morais, no poder da educação do homem como tarefa sagrada, na dignidade e no exercício da liberdade humana, fazendo da humanidade, grupos comunitários, de indivíduos mais “pró-fundos”, sustentando o poder em cada um de ser uma agente moral da história e realizar o milagre de transformar a terra em pedaços do céu.

11 de ago de 2011

"MINISTÉRICOS" - Por que alguns crentes fazem tanto barulho?

Se você não passou desapercebido sobre o tema desta reflexão, você notou que eu uni a palavra ministério e histéricosnuma coisa só. Isso mesmo! Creio ser este o resultado da falta de bom senso e de maturidade espiritual, e que acontece em muitas reuniões denominadas “pentecostais”. Obviamente não quero falar mal das igrejas de expressão pentecostal, mas apenas esclarecer que pentecostalismo e barulho exagerado viraram sinônimo nos últimos tempos. São inúmeros os casos de igrejas que exageram na dose de sua expressividade religiosa. Mas minha discussão não é em relação ao “volume” do barulho, isso posso deixar para orgãos sociais competentes, mas o que quero é compreender a razão do barulho. Vejamos;
Será que o crente que grita e extrapola na expressão vocal é mais crente que os que não gritam? Considerar isso não seria o mesmo que considerar a maritaca verde, uma ave superior ao pequeno pardal? Nem sempre, barulho representa ou valida uma manifestação espiritual autêntica. Não quero tirar a liberdade de expressar nossa adoração à Deus, mas por que devemos afirmar que Deus só se convence quando gritamos ou exageramos? Isso não é verdade. Quando o profeta Elias saiu da caverna em Horebe, Deus se manifestou a ele de forma mansa e tranquila (1Rs 19: 11-13).
O grande problema que existe no meio evangélico é a idéia de que a experiência com Deus deve sempre acontecer de maneira exuberante. O pressuposto desta afirmação está pautada no fato de que a simplicidade cristã parece monótona e por isso é necessário um “algo mais”, isto significa fazer mais barulho. Percebo que a maioria das pessoas que associam poder de Deus com expressões mirabolantes acabam constantemente caindo em heresias devastadoras. Na maioria das vezes o barulho tira de nós a capacidade da reflexão e meditação mais profunda. O verdadeiro culto pentecostal glorifica a Deus e edifica a Igreja. Onde o barulho reina, os pensamentos e as palavras são inexecutáveis. O culto pentecostal é mais dinâmico, mas também ordeiro, exercido por homens, mas guiado pelo Espírito Santo de Deus, não pautado na aparência externa de nossas expressões, mas sim no íntimo de cada um.
Muito do barulho e dos exageros cometidos hoje em muitas igrejas, acontece devido a pobreza da reflexão nos púlpitos evangélicos. Gritaria e manifestações “estranhas” são subterfúgios para chamar a atenção dos ouvintes, quando a palavra pregada não possui capacidade e profundidade para isso. Erudição, esmero e homilética jamais foram inimigos de Deus, mas sempre foram as ferramentas mais usadas e que impactaram as gerações de ouvintes e convertidos na história cristã.
Quando fiscais chegam na igreja ou esta recebe multa pelos seus excessos, logo colocam a culpa no Diabo ou chamam de “perseguição religiosa”, isso não é verdade. O que precisamos pensar é que devemos ser reconhecidos mais pelos nossos hábitos altruístas em conformidade com o Evangelho, do que pelas nossas performances pentecostais barulhentas. Ao ensinar sobre oração, Jesus sintetiza muito bem essa diferença, e termino aqui com as palavras Dele;
"E quando vocês orarem, não sejam como os hipócritas. Eles gostam de ficar orando em pé nas sinagogas e nas esquinas, a fim de serem vistos pelos outros. Eu lhes asseguro que eles já receberam sua plena recompensa. Mas quando você orar, vá para seu quarto, feche a porta e ore a seu Pai, que está no secreto. Então seu Pai, que vê no secreto, o recompensará. E quando orarem, não fiquem sempre repetindo a mesma coisa, como fazem os pagãos. Eles pensam que por muito falarem serão ouvidos." (Mt 6:5-7 Nova versão internacional).
A Ele toda a Glória.

9 de ago de 2011

SER SANTO NÃO É NÃO PECAR MAIS, MAS SE ARREPENDER DO PECADO!

Erroneamente algumas igrejas ensinam que é possível chegar a um determinado desenvolvimento de santidade, em quê o indivíduo não comete mais pecado, isto é, não peca mais. E alguns, iludidos por este ensino, acreditam que essa dimensão existencial seja possível.
A Bíblia claramente associa a santificação à separação de alguém para Deus e para o Seu serviço. Ser santo significa ser separado e preparado para cumprir e desenvolver os propósitos de Deus na história. Por isso dizemos que Deus usou “homens santos” para cumprirem seus propósitos na terra.
A grande diferença, entre os santos (separados) e os pagãos, é que os primeiros não devem e nem precisam (querem) pecar. Não devem por que compreendem o espírito da Lei do Senhor, e não querem porque possuem poder para resistir as tentações ou circunstâncias, dados a eles pelo Espírito de Deus.
Mas isso não os isenta de pecar, ou seja, santos também pecam, também erram. Se santos não pecassem mais, poderíamos extrair várias páginas da Bíblia. Vejamos:
1. A Bíblia dá uma provisão para os santos que pecam. 
"Se confessar os nossos pecados, ele é justo e fiel para nos perdoar os pecados, e nos purificar de toda a injustiça". 1 João 1:9. 
"Meus filhinhos, estas coisas vos escrevo, para que não pequeis; e. se alguém pecar, temos um Advogado para com o Pai, Jesus Cristo, o justo". 1 João 2:1. 
"Antes sede uns para os outros benignos, misericordiosos, perdoando-vos uns aos outros, como também Deus vos perdoou em Cristo". Efésios 4:32.

2. A Bíblia declara que os santos podem vir a pecar. 
"Porque todos tropeçamos em muitas coisas. Se alguém não tropeça em palavra, o tal é perfeito, e poderoso para também refrear todo o corpo". Tiago 3:2. 
"Se dissermos que não pecamos, enganamo-nos a nós mesmos, e não há verdade em nós". 1 João 1:8.
"Porque a carne cobiça contra o Espírito, e o Espírito contra a carne; e estes opõem-se um ao outro, para que não façais o que quereis". Gálatas 5:17.

3. A Bíblia dá exemplos de santos que pecaram. 
O Apóstolo Pedro pecou. Paulo diz que ele era culpado. Lemos em Gálatas 2:11: 
"E, chegando Pedro à Antioquia, lhe resisti na cara, porque era repreensível". (Se Paulo estiver falando a verdade, então Pedro pecou; se Paulo entendeu Pedro de maneira errada, então Paulo pecou.)
O Apóstolo Paulo pecou. Romanos 7:20.
"Ora, se eu faço o que não quero, já o não faço eu, mas o pecado que habita em mim". 
O Rei Davi pecou. "Então disse Davi a Natã: Pequei contra o Senhor". 2 Samuel 12:13.
A diferença entre o santo e o pecador contumaz, é que o santo é corrigido pelo Senhor, enquanto o pecador continua na prática do seu pecado. A correção aos pecados que cometemos como pessoas separadas para Deus dói, mas nos é útil. Todo pecado gera consequências, temporais e eternas, a diferença do pecado cometido pelo santo, é que suas consequências eternas são apagadas pelo Sangue de Jesus derramado sobre a vida do santificado. Concluo dizendo que:
AS ESCRITURAS CHAMAM OS HOMENS DE FÉ DE SANTOS NÃO POR SEREM PUROS, MAS PORQUE ERAM SEPARADOS E CHAMADOS PARA A PUREZA. Santidade não é não pecar mais, mas se arrepender do pecado cometido. Somos considerados santos porque fomos consagrados a Deus, fomos separados e chamados para viver de forma diferente. A vida cristã é caracterizada pela inconformidade. Essa idéia é expressa na carta de Paulo aos Romanos 12.1,2 : “Rogo-vos, pois, irmãos, pelas misericórdias de Deus, que apresenteis o vosso corpo por sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que é o vosso culto racional. não vos conformeis com este século, mas transformai-vos pela renovação da vossa mente, para que experimenteis qual seja a boa, agradável e perfeita vontade de Deus”.

8 de ago de 2011

LEONARD RAVENHILL E O ESPIRITO DO EVANGELHO

Pouca pessoas conhecem Leonard Ravenhill, (1907-1994). Ele foi um evangelista cristão e autor que centrou suas mensagens sobre os assuntos da oração e do reavivamento. Ele é mais conhecido por desafiar a igreja moderna e por seu livro mais notável, “Por Que Tarda o Avivamento?”. Nascido em Leeds, em Yorkshire, Inglaterra, foi educado no Cliff College na Inglaterra sob o ministério de Samuel Chadwick. Ele era um ávido estudante de história da Igreja e um especialista na área de avivamento. Suas reuniões durante os anos da segunda guerra mundial, atraiu grandes multidões na Grã-Bretanha, e como resultado, muitos consagraram suas vidas ao Senhor e a vida no ministério cristão e se lançaram nos campos missionários do mundo. Neste video, o seu testemunho capta o verdadeiro espirito do Evangelho de Cristo.

6 de ago de 2011

MUITAS IGREJAS...MAS MUITO POUCO DE DEUS!

Muitas pessoas comemoram o fato do Evangelho estar crescendo no Brasil e no mundo, e atrelam este crescimento do Evangelho ao crescimento das igrejas e templos abertos por todo lugar. Uma coisa não está necessariamente relacionada à outra.

Creio que o abrir de muitas igrejas não está ligado necessariamente a exposição e aceitação do Evangelho, assim como abrir mais mercados não significa que as pessoas estão comendo mais. Ainda existe muita fome, tanto de comida quanto de Evangelho. O quê mais vemos é uma instrumentação errada do Evangelho para criar adeptos ideológicos de denominações. 

Dizemos que somos filhos da “tradição protestante”, sem contudo nenhum protesto, nem tradição. Aceitamos todo tipo de “baboseira gospel” em nome de quem quer que seja, e depois assumimos a irresponsabilidade de alguns como sendo de todos. Não respeitamos  nem a história, nem o contexto, criamos “novas revelações” por demanda de crescimento numérico, e a igreja vai caminhando a passos largos para o estranhamento social e a diferença teológica de uma para outra igreja local. É por isso temos um “corpo de Cristo” todo fragmentado, esquartejado e dilacerado pelas diferenças pessoais e teológicas. É literalmente cada um por si...e Deus? Bem Ele é por todos, né!

Parafraseando Paulo pra Timóteo, eu diria que: Nos últimos dias, vemos transformada a Graça de Deus em libertinagem religiosa, crentes levados mais por emocionalismo do que por discernimento.

Nos últimos dias, vemos transformado o culto em Show, cultuando "celebridades" cheias de si mesmas, ao invés de Jesus, o único que podia ser...e não foi. Nos últimos dias, vemos transformado o dízimo em dívida divina, fazendo de Deus um “devedor de bençãos” ao invés de credor de vida.

Nos últimos dias, vemos transformado o milagre em marketing, fazendo do poder de Deus, o garoto propaganda da “unção especial” da denominação. Nos últimos dias, vemos transformado a força ética em força numérica, isto é, se tem muita gente, então “é de Deus”, não importando se o que é feito em nome Dele, tem relação com o caráter de Deus ou não.

Nos últimos dias, vemos transformado adoradores em animadores de estádios de futebol, gritando em muitos decibéis: “crente que não faz barulho está com defeito de fabricação!” - meu Deus, a quem queremos convencer???

Deformações, derrotas, deslizes, aproveitamento ilícito, roubo, etc, é claramente um sinal do joio crescendo no meio do trigo. Apesar de ouvir coisas horríveis acontecendo dentro da "igreja" sei que isso não vem da verdadeira Igreja do Senhor. Como diz o velho adágio: “Nem tudo que reluz é ouro”, por isso nem tudo que leva o nome de Deus, está ligado a Ele. Concluo dizendo que; Sim, pode haver muitas...muitas igrejas, mas ainda há muito pouco de Deus neste mundo!

Senhor nos ajude...

4 de ago de 2011

DICAS DE COMO PASTOREAR O SEU PASTOR(A).

Hoje é comum vermos inúmeros sites, revistas e pessoas reclamando das atitudes pastorais, dos deslizes das lideranças eclesiásticas, enfim, uma série de problemas que acontecem entre líderes é exposto para uma multidão de pessoas que vêem neles super-homens ou mulheres, que não sentem dor, não possuem sentimentos, não sofrem limitações. Por isso precisamos saber que pastores também precisam de pastoreio. Isto é, precisam de cuidados como qualquer outra pessoa. Por quê não tentamos pastorear nossos pastores e líderes. Como você pode ser um pastor ou uma pastora de seu pastor ou pastora? 
Aqui vão algumas atitudes para esta missão tão nobre:
  1. Ore pelo seu pastor(a):  É mais valioso para seu pastor que as pessoas convertam o tempo de reclamação em período de intercessão pelo pastor, para ajudá-lo a perseverar diante da guerra espiritual e dos obstáculos ao ministério.
  2. Ore com o seu pastor(a):  Constantemente os pastores estão orando pelas necessidades das pessoas, intercedendo pelos outros, com a sua participação, ele encontrará um parceiro na oração e um amigo que dividirá com ele o futuro das pessoas que frequentam a igreja. 
  3. Aprecie seu pastor(a): Presenteie seu pastor com palavras de apreciação: os homens e mulheres a quem Deus constituiu líderes espirituais, são feitos de carne e osso. Pessoas humanas que, como todo mundo, necessitam de estímulo verbal, de palavras encorajadoras, e de apreço, evite o exagero e a bajulação, pois o quê um pastor precisa é sentir o carinho de suas ovelhas e não a falsidade dos “admiradores”. 
  4. Estimule seu pastor(a): Se você tem uma preocupação ou uma crítica construtiva, abençoe seu pastor falando pra ele primeiro, do que para qualquer outra pessoa. Tenha certeza de que você não faz parte daqueles que falam mal ou murmuram pelos cantos da igreja. Nada pode ser mais devastador para um pastor do que trabalhar numa igreja na qual os corredores e esquinas estão habitados por pessoas fofocando, sem amor e coragem para incentivar e confrontar os erros e acertos no trabalho pastoral.
  5. Obedeça a Deus confiando em seu pastor(a): Seu comprometimento com a vida cristã, sua vontade de crescer espiritualmente, são grande fontes de inspiração para que o pastor continue trabalhando com afinco em seu ministério. 
  6. Honre seu pastor em datas especiais para ele: não esqueça de mandar uma mensagem no dia de seu aniversário, dê um simples telefonema, um cartão, por mais simples que seja, expressar nestes dias o quanto é importante o trabalho dele na sua vida gera um tremendo impacto nele e na família pastoral. 
  7. Seja mais próximo do seu pastor(a): Convide-o juntamente com sua família para uma refeição, (um lanche, uma celebração qualquer). Não permita que seu pastor venha à sua casa somente em visitas pastorais, ora para resolver problemas ou orar por enfermos. Faça dele um amigo próximo e mais chegado.
Estas são pequenas atitudes que podem fazer do trabalho pastoral um trabalho mais eficiente. Os primeiros a ganhar com um bom pastor, são as ovelhas mesmos. Portanto invista em seus pastores, proteja-os da maledicência, e dos ataques espirituais, através da sua amizade, apreço e intercessão. Tudo isso é muito importante para o sucesso de um ministério sadio. Tente fazer do trabalho do seu pastor um prazer e não um fardo, fazendo assim você não apenas estará ajudando ele, mas a você mesmo.

1 de ago de 2011

E SE O SEU "deus" NÃO FOR O DEUS DAS ESCRITURAS?

A maior dificuldade que as pessoas enfrentam em relação a Deus, é pensar que muitos dos deuses criados pelas religiões não é de fato Deus. A velha discussão do profeta Elias no Carmelo ainda está viva!(1Rs 18:21) Quem é Deus pra você? Parafraseando Elias, esta é a pergunta que não quer calar: O que Deus representa para muitos religiosos cristão hoje? Ou, que tipo de Deus vocês gostariam de servir?
Não importa se você é espírita, católico ou mesmo protestante. Para muitas pessoas, Deus não é aquilo que a Bíblia afirma Dele, mas aquilo que as pessoas projetam nele, isto é, um deus imaginativo, criado, fantasioso. Um deus que responde muito mais ao anseio humano, do que ao caráter divino revelado nas Escrituras.  Ao que tudo indica, o deus da mentalidade de muitos religiosos, parece muito mais serviçal do homem, do que Senhor dele.
A verdade é que as tradições das religiosidades humanas não autorizam as mudanças dos paradigmas bíblicos. Lembram das palavras de Jesus? “Em verdade, eu vos digo: antes que o céu e a terra deixem de existir, nem uma só letra ou vírgula serão tiradas da Lei, sem que tudo se cumpra. Portanto, quem desobedecer a um só destes mandamentos, por menor que seja, e ensinar os outros a fazerem o mesmo, será considerado o menor no Reino dos Céus” (Mt 5: 17-19). 
Conhecimento bíblico atrelado a prática diária santificadora.é o que liberta o homem. (João 8:32).  Muitos não sabem que seremos todos julgados de acordo com esta verdade que Jesus revelou na Bíblia? (João 12:48). Quando somos ouvintes não-praticantes, torna-mo-nos filhos da religião, Quando somos ouvintes e praticantes torna-mo-nos filhos de Deus e do Evangelho da Salvação. Há muita diferença entre a religião criada pelo homem e a salvação ofertada por Deus em Cristo.
A religião perpetua a máxima autoridade do homem sobre o homem, enquanto que o Evangelho da Salvação institui a autoridade de Deus sobre o homem. A religião propõe que o homem precisa fazer alguma coisa para ser salvo ou abençoado. O Evangelho da salvação afirma que não há nada que o homem faça que possa salvar a si mesmo, a não ser crer que somente Deus pode salvar e abençoar o homem. Enfim poderia citar centenas de comparações entre a religião e o Evangelho da Salvação. Mas o problema é que a Bíblia destrói toda divindade criada pela religião, e o que quero é mostrar o quanto estamos enganados sobre aquilo que pensamos sobre Deus.
Na religião, defendemos com unhas e dentes nossa denominação, nosso tipo de deus, nossa opinião sobre o que as Escrituras afirmam, enfim é uma defesa ideológica, não teológica. Por isso a pergunta do profeta Elias continua tão viva ainda hoje: Que tipo de Deus estamos servindo ou queremos servir? E se descobríssemos que esse deus, não corresponde ao Deus revelado nas Escrituras Sagradas? Pense nisso! 

COMPARTILHE

SAIR DA IGREJA LOCAL OU LUTAR POR ELA?

Há uma grande realidade acontecendo todos os domingos em milhares de igrejas no Brasil e quiça no mundo. Pessoas estão saindo de um mini...