MUITO MAIS DO QUE RETETÉ - A IDOLATRIA DOS “MOVERES”


Acho preocupante a maneira como muitos cristãos lidam com aquilo que chamam de “manifestações do Espírito Santo”. Alguns, são tão dependentes destes “moveres”, que chegam a acreditar que Deus não está presente ou não age quando elas não acontecem. O que a Palavra de Deus afirma é que a maior evidência de que um indivíduo está cheio do Espírito, é quando manifesta em sua vida o caráter de Cristo e não quando sapateia, dança, grita ou rodopia. 

A igreja apostólica do primeiro século sabia que ter a plenitude do Espírito Santo é uma ordem de Deus e não o privilégio de alguns, segundo a Palavra, o Espírito habita em nós 24 horas, todos os dias da semana. Quem caminha em verdadeira comunhão com Deus, esse mover do Espírito e suas manifestações acontecem à todo tempo.

Quantos visitantes já foram à igrejas, onde estes moveres são frequentes e relataram terem visto lá o que viram em reuniões de umbanda e candomblé, com rituais, invocações, mantras, movimentos e danças? Sem falar das “bizarrices” como fogueira santa, sal grosso, banho de descarrego, toalha mágica, meias que abrem caminhos quando vestidas, unção da cola...e vai até onde a imaginação e a ignorância bíblica permitirem. Parece que a fé não é suficiente pra essas pessoas, é necessário sentir, ver, cheirar, provar, tocar. São sub-ídolos, por detrás da idolatria desses “moveres espirituais”.

Alguns destes idólatras chegam a dizer que o culto não foi completo, porque não houve nada demais, além da palavra, dos louvores e das orações. Esquecem que a fé é a certeza daquilo que ESPERAMOS e a prova das coisas que NÃO VEMOS.  Para Paulo andar no Espírito estava longe do reteté..., era preciso manifestar o seu fruto, constituído de amor, alegria, paz, paciência, amabilidade, bondade, fidelidade, mansidão e domínio próprio

Essa idolatria ao “mover” gera gente descontente e desconfiada dentro da igreja, faz mais feridos e iludidos, do que crentes de verdade firmados na Palavra de Deus. A igreja precisa se desintoxicar um pouco de algumas porcarias e voltar ao Evangelho mais simples e puro de Jesus. Mais próximo da dor do outro, da humanidade do outro, da dura realidade do mundo. Uma fé mais pé no chão e menos cabeça nas nuvens. Uma fé que deseja mais salvação de pessoas, do que visões de anjos, uma fé que deseja mais tirar alguém das ruas e das drogas, do que apenas brigar com o “espírito de Jezabel”. Isso pra não dizer de gente que só faz correr atrás de profecia, revelação, oração de poder, promessas de Deus, etc.

Gostaria apenas de colocar um ponto importante aqui no final do texto. Já presenciei momentos inesquecíveis e pessoais com Deus de profundo mover espiritual. Já vivi intensas reuniões de fé e sobrenaturalidade, e ainda hoje vejo Deus agir de uma maneira sobrenatural incrível, mas esse mover espiritual genuíno, tem que se transformar em ardor, paixão pela Palavra, amor pelas vidas, misericórdia, pregação fervorosa e muito desejo de servir a Deus e ao próximo, este é o caminho certo. 

Aprendi a usar o seguinte critério: Tudo o que eu vejo nos Evangelhos sendo praticado por Jesus, considero como modelo a ser seguido. O que eu não vejo nos evangelhos como prática de Jesus, eu tolero nos limites do bom senso. Bom senso é uma palavra chave em nossos dias. Continuo aceitando em minha vida a ordem da grande comissão, que não foi buscar “moveres” mas: “Portanto, vão e façam discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo, ensinando-os a obedecer a tudo o que eu lhes ordenei. E eu estarei sempre com vocês, até o fim dos tempos". Mt 28:19-20.

Se nessa caminhada aconteceram manifestações sobrenaturais e gloriosas, amém! Mas o meu foco e transformar a vida de uma pessoa, de um discípulo através do ensino das Palavras do Mestre. É uma caminhada que está muito além do encontro do templo, leva tempo, compreensão, exortação e amor. É preciso conhecer, conviver, se alegrar e chorar junto. É muito mais do que uma reunião cheia de “unção”, é muito mais do que reteté...

Um comentário:

Claudio Elias Do Nascimento disse...

ANESTESICO INALATORIO FAZ MOVIMENTO CAI CAI E REPOUSO NO ESPIRITO O TERNO UNGIDO QUE DERRUBA PESSOAS.