DEUS ME DÊ UM POUCO MAIS DE PACIÊNCIA.

Deus é muito paciente com os impacientes como eu, mas sejamos sinceros, esperar cansa! Queremos com euforia o minuto seguinte. Pegamos atalhos, antecipamos palavras, queremos o controle dos ponteiros do relógio. O sábio escreveu nas Escrituras: “Há tempo para cada propósito debaixo do céu!” Mas quem disse que queremos esperar?

Por isso a paciência é uma arte, talvez a mais difícil de nossos dias. Porque a paciência, às vezes, parece a única solução para os males que não possuem uma solução objetiva. Ser paciente é uma virtude complicada, porque ela não possui nenhuma aparência de heroísmo. Mas é a paciência, a argamassa da esperança!

Qual o segredo para ser paciente no trânsito de uma cidade como São Paulo? Admiramos a paciência do motorista que está atrás de nós, mas não no que está a frente? Como esperar o resultados dos exames na sala de atendimento de um especialista? No ambulatório de uma maternidade? Na espera de uma resposta decisiva? Enfim, como ser paciente em momentos “urgentes”. Nossa vida é um constante desafio à sermos pacientes, pois a paciência exige tempo, e o tempo exige paciência. A prova mais exigente de toda fidelidade ao Senhor é o tempo, e somente a paciência me torna apto para passar esta prova.

O fato é que a maioria de nossos fracassos, de nossas falhas, de nossas brigas e discussões foram causadas pela falta de paciência. A paciência dá uma certa soberania a alma nos momentos de decisões difíceis. A pressa sempre gerou muito desperdício, como diz o grande Lenine nesta canção: “Enquanto o tempo acelera e pede pressa...eu me recuso, faço hora, vou na valsa...a vida é tão rara!”

Nenhum comentário: