QUEM VEIO PRA ROUBAR, MATAR, E DESTRUIR?

Infelizmente me parece que uma boa parte da igreja cristã anda cada vez mais distante da compreensão adequada do Evangelho de Cristo. Um dos textos mais usados indiscriminadamente, para sugerir uma mentira e encobrir uma verdade, é o texto do Evangelho de João, capítulo 10, versículo 10. Geralmente este texto é citado nos púlpitos da seguinte maneira: “…o Diabo veio para roubar, matar e destruir…” Mas o texto original diz:

“O ladrão vem apenas para roubar, matar e destruir; eu vim para que tenham vida, e a tenham plenamente..” (Jo 10:10 NVI).

É verdade que poderíamos atribuir estas características ao Diabo, pois ele inegavelmente preenche os requisitos necessários, contudo, em João 10:10, Jesus não está falando do Diabo. E aqui está o grande problema! Nos acostumamos a ler as Escrituras Sagradas com uma ótica já deturpada, apenas reproduzindo errado o que nos ensinam errado. E isso acaba tirando o “foco” do verdadeiro ladrão. Vejamos todo o contexto de João, capítulo 10, do versículo 1 ao 15:

“Eu lhes asseguro que aquele que não entra no aprisco das ovelhas pela porta, mas sobe por outro lugar, é ladrão e assaltante. Aquele que entra pela porta é o pastor das ovelhas. O porteiro abre- lhe a porta, e as ovelhas ouvem a sua voz. Ele chama as suas ovelhas pelo nome e as leva para fora. Depois de conduzir para fora todas as suas ovelhas, vai adiante delas, e estas o seguem, porque conhecem a sua voz. Mas nunca seguirão um estranho; na verdade, fugirão dele, porque não reconhecem a voz de estranhos”. Jesus usou essa comparação, mas eles não compreenderam o que lhes estava falando.
Então Jesus afirmou de novo:“Digo- lhes a verdade: Eu sou a porta das ovelhas. Todos os que vieram antes de mim eram ladrões e assaltantes, mas as ovelhas não os ouviram. Eu sou a porta; quem entra por mim será salvo. Entrará e sairá, e encontrará pastagem. O ladrão vem apenas para roubar, matar e destruir; eu vim para que tenham vida, e a tenham plenamente. “Eu sou o bom pastor. O bom pastor dá a sua vida pelas ovelhas. O assalariado não é o pastor a quem as ovelhas pertencem. Assim, quando vê que o lobo vem, abandona as ovelhas e foge. Então o lobo ataca o rebanho e o dispersa. Ele foge porque é assalariado e não se importa com as ovelhas. “Eu sou o bom pastor; conheço as minhas ovelhas, e elas me conhecem, assim como o Pai me conhece e eu conheço o Pai; e dou a minha vida pelas ovelhas.” (Jo 10:1-15 - NVI)

Este texto parece deixar bastante claro que Jesus não está falando do Diabo, mas sim dos líderes religiosos. Na realidade durante todo o tempo do ministério de Jesus, ele bateu duramente naqueles que usavam e se aproveitavam da religião para benefício próprio. Jesus os chamou de ladrões, cães, hipócritas, raça de víboras e filhos do Diabo entre outras coisas.

O ladrão do texto é o pastor ou líder mercenário, que não procura o bem da ovelha, mas sim “os bens” da ovelha. É aquele cujo o dinheiro e a influência é o que lhe importa. Quando a ovelha passa por dificuldades, o mercenário a abandona para o lobo (este sim é o Diabo), pois o mercenário ladrão foge de problemas. Não foi à toa que Jesus advertiu a multidão de sua época quando disse: “Acautelai-vos dos falsos profetas, que se vos apresentam disfarçados em ovelhas, mas por dentro são lobos roubadores.” (Mateus 7.15 - ARA)

Vejam como Eugene Petterson traduz o mesmo versículo e o seu contexto na brilhante versão bíblica, A MENSAGEM (Editora Vida): “Tomem cuidado com os pregadores muito sorridentes: a sinceridade deles é fabricada. Eles não perderão nenhuma oportunidade para depenar vocês. Não fiquem impressionados com o carisma. Procurem o caráter. Importa o que os pregadores são, não o que dizem. Um líder de verdade jamais irá explorar as emoções ou as economias do povo. As árvores doentes com seus frutos podres serão cortadas e queimadas.” (Mt 7:15-19 - Bíblia A Mensagem)

Incrivelmente Jesus afirma que este padrão de roubar, matar e destruir usando a religião já estava institucionalizado em Israel, e que todos os líderes religiosos de sua época eram ladrões e assaltantes, vejam: “Então Jesus afirmou de novo: Digo- lhes a verdade: Eu sou a porta das ovelhas. Todos os que vieram antes de mim eram ladrões e assaltantes, mas as ovelhas não os ouviram.” (Jo10:7-8).

O sistema religioso em Israel era tão corrupto e mercenário que já não conseguia promover a salvação de nenhuma alma. As ovelhas (pessoas) nem mesmo se identificavam com seus sermões e regras religiosas, aliás muito parecido com os dias atuais. Jesus olhava para aquela multidão e compreendia nela um povo abandonado pelos que se diziam sacerdotes e líderes da nação. Vejam o texto de Mateus: “Jesus ia passando por todas as cidades e povoados, ensinando nas sinagogas, pregando as boas novas do Reino e curando todas as enfermidades e doenças. Ao ver as multidões, teve compaixão delas, porque estavam aflitas e desamparadas, como ovelhas sem pastor. (Mt 9:35-36)

Na verdade, Deus sempre observou com rigor e critério a vida daqueles que se dizem pastores e líderes de rebanhos. Jesus estava apenas confirmando o que desde a Antiga Aliança era possível ver: Ladrões e assaltantes de sonhos, almas e recursos financeiros. O profeta Ezequiel denunciou esta classe de mercenários religiosos, quando disse: “Veio a mim esta palavra do Senhor: “Filho do homem, profetize contra os pastores de Israel; profetize e diga- lhes: Assim diz o Soberano, o Senhor: Ai dos pastores de Israel que só cuidam de si mesmos! Acaso os pastores não deveriam cuidar do rebanho? Vocês comem a coalhada, vestem- se de lã e abatem os melhores animais, mas não tomam conta do rebanho. Vocês não fortaleceram a fraca nem curaram a doente nem enfaixaram a ferida. Vocês não trouxeram de volta as desviadas nem procuraram as perdidas. Vocês têm dominado sobre elas com dureza e brutalidade. Por isso elas estão dispersas, porque não há pastor algum e, quando foram dispersas, elas se tornaram comida de todos os animais selvagens” (Ezequiel 34:1-5)

Conclusão:
Poderia ainda explicar algumas outras coisas aqui e expor outros textos, mas queria concluir este estudo dizendo que hoje em dia muitos líderes religiosos e alguns deles até famosos e celebrados pela mídia evangélica não são pastores, mas ladrões, pois continuam seguindo a lógica de roubar, matar e destruir pessoas.

Ao invés de pregarem o Evangelho Autêntico e Verdadeiro, com obras de amor, do dar a outra face, de visitar o preso e acolher o estrangeiro, de dar alimento ao que tem fome e roupa ao nu, de educar com a Palavra da Verdade e praticar a justiça social, eles estão interessados em serem vistos como "super-poderosos", como líderes intocáveis e inquestionáveis, bem sucedidos e “ungidos”.

Eles não dão a vida por suas ovelhas, mas por seus projetos pessoais, em geral “megalomaníacos”. Em contrapartida exigem que as ovelhas deem a vida por eles ou pela instituição que representam, dizendo que isso é a submissão exigida por Deus. São estes mercenários religiosos que ROUBAM o Evangelho da Verdade, MATAM as almas das ovelhas, e DESTROEM o testemunho cristão com suas práticas vergonhosas. 

Oro, refletindo nas palavras do Profeta Jeremias, com meu coração apertado para jamais ser contado neste rebanho de pastores ladrões, que vieram apenas para roubar, matar e destruir...

“Assim diz o Senhor: Não se glorie o sábio em sua sabedoria
nem o forte em sua força, nem o rico em sua riqueza,
mas quem se gloriar, glorie- se nisto: em compreender- me e 
conhecer- me, pois eu sou o Senhor e ajo com lealdade,
com justiça e com retidão sobre a terra, pois é dessas coisas 

que me agrado, declara o Senhor.” (Jeremias 9:23-24) 

Bruno dos Santos - 05/03/2014