CONGRESSO WAKE PARA JOVENS - VIDA NOVA - DIAS 25 E 26/07


Estamos diante de tempos difíceis, muita informação e inúmeras influências assolam jovens nos dias atuais. A igreja, como agência transformadora do Reino de Deus deve promover respaldo e assistência à estes jovens que querem servir a Deus com integridade espiritual. Portanto, nosso congresso visa esse apoio e suporte. A cobrança por estabilidade financeira e desenvolvimento pessoal faz com que muitos jovens deixem de lado sua vida espiritual e isso causará inúmeros prejuízos maiores num futuro próximo. Wake é esse desafio de despertamento, você será despertado para fortalecer seu discernimento, espiritualidade, intelecto e evangelismo.



R$ 20,00 POR PESSOA - Rua Dr. João Inácio Teixeira, 78 - 
Mooca - São Paulo - SP - (11) 3554.9103 - DIAS 26/27 DE JULHO / 19:30h





FÉ SEM CARÁTER OU CARÁTER SEM FÉ? QUEM É MELHOR?

Esta parece ser uma equação difícil de ser resolvida. Quem é melhor? Alguém que tem fé mas não tem caráter ou alguém que tem caráter mas não tem fé? Explico! Fé sem caráter está relacionado com o fanatismo religioso, com a hipocrisia denominada “crente”, com o evangélico mentiroso, que chama de “diabo” tudo aquilo que ele mesmo promove em sua vida como fruto de uma vida falsa, baseada em palavras sem postura, sem comprometimento real. Ele conhece o Evangelho, frequenta uma igreja, mas seu padrão moral está muito aquém de ser luz e sal na terra. É “crente” sem vida.
Por outro lado, temos aqueles que não possuem fé, mas possuem caráter. são bons maridos, bons pais, filhos, esposa, enfim, pessoas que vivem a vida com ótimos princípios morais, respeitando e inclusive ajudando outros a sobreviverem. São os que chamamos de: “muito gente boa”. Mas e ai, não seria isso uma espécie de vida racionalista e que se sustenta na auto-justiça? Afinal, estes também acreditam que por serem quem são merecem o respeito e a aprovação divina. São “vivos” sem crença!
O fato é que não existe aprovação pra nenhum dos dois. Não basta ter fé sem caráter, nem caráter sem fé. Estas duas virtudes só funcionam em conjunto. A fé não sobrevive sem o caráter para a perseverança de um propósito, assim como o caráter não sobrevive sem a fé, pois vivemos em um mundo extremamente desigual, desumano e injusto. A fé é o tijolo do edifício espiritual, enquanto que o caráter é a sua argamassa.
Quem é melhor? Nenhum! Um é crente sem vida, e o outro vive sem crença. Todos, necessitam urgentemente da Graça de Deus. Pois apenas a fé e o caráter podem sustentar estes cinco pontos primordiais:

  1. É preciso ter FÉ e CARÁTER para aceitar que a salvação é o sacrifício integral de Jesus por cada um.
  2. É preciso FÉ e CARÁTER para aceitar que tudo que as Escrituras falam sobre Deus e sobre o ser humano é verdadeiro.
  3. É preciso ter FÉ e CARÁTER para perseverar das dificuldade e aflições da vida.
  4. É preciso ter FÉ e CARÁTER para aceitar a vontade de Deus ao invés da sua e permanecer fiel ao propósito divino
  5. E é necessário muita FÉ e CARÁTER para continuar vivendo em unidade  e integridade dentro da Igreja Evangélica nos dias de hoje.

O "TEMPLO DE SALOMÃO" DA IURD - POR QUE ESSE PROJETO NÃO É BÍBLICO?

Recentemente em meu blog, postei oito razões pelas quais não iria ao templo de Edir Macedo, que será inaugurado dia 31 de Julho e será também a nova sede mundial da Igreja Universal do Reino de Deus, conforme o site Wikipédia. Recebi inúmeros comentários, assim como em outros sites e blogs parceiros. O fato, é que listei argumentos de cunho pessoal, e que me fazem, como cristão e teólogo à não participar desta obra, consciente do Evangelho que creio e que está revelado nas Escrituras Sagradas. Mas vale muito mais a pena, do que simples razões pessoais, consultar as Escrituras Sagradas para saber o quê a Bíblia fala sobre o Templo de Salomão para os nossos dias, e que relação este tipo de obra tem com o Evangelho de Jesus Cristo.
Um pouco de história:
Edir Macedo não construiu uma réplica do templo de Herodes, da época de Jesus,  e sim do templo de Salomão, o chamado primeiro templo. Um templo grandioso em estrutura e riqueza, conforme declarado na Bíblia. Mas é importante saber que apesar de Salomão se sentir responsável historicamente pela construção do templo, promessa feita por seu pai Davi. Deus jamais pediu ou disse que Salomão ergueria um templo para Ele. Vejamos, o quê Deus diz por intermédio do profeta Natã para Davi quando ele pede autorização para construir um Templo para o Deus de Israel?
"Agora, pois, diga ao meu servo Davi: Assim diz o Senhor dos Exércitos: Eu o tirei das pastagens, onde cuidava dos rebanhos, para ser o soberano do meu povo Israel. Sempre estive com você por onde você andou, e eliminei todos os seus inimigos. Agora eu o farei tão famoso quanto os homens mais importantes da terra. E providenciarei um lugar para o meu povo Israel e os plantarei lá, para que tenham o seu próprio lar e não mais sejam incomodados. Povos ímpios não mais os oprimirão, como fizeram no início e têm feito desde a época em que nomeei juízes sobre o meu povo Israel. Também subjugarei todos os seus inimigos. Saiba também que eu, o Senhor, lhe estabelecerei uma dinastia. Quando a sua vida chegar ao fim e você descansar com os seus antepassados, escolherei um dos seus filhos para sucedê-lo, um fruto do seu próprio corpo, e eu estabelecerei o reino dele. Será ele quem construirá um templo em honra do meu nome, e eu firmarei o trono dele para sempre. Eu serei seu pai, e ele será meu filho. Quando ele cometer algum erro, eu o punirei com o castigo dos homens, com açoites aplicados por homens. Mas nunca retirarei dele o meu amor, como retirei de Saul, a quem tirei do seu caminho. Quanto a você, sua dinastia e seu reino permanecerão para sempre diante de mim; o seu trono será estabelecido para sempre". E Natã transmitiu a Davi tudo o que o Senhor lhe tinha falado e revelado. (2Samuel 7:8-17 - NVI - grifo meu)
Além de Deus não permitir que Davi construa um Templo em seu nome, Deus ainda afirma pelo profeta que depois da morte de Davi, Deus levantaria alguém da sua descendência para erguer um Templo que honrasse o Senhor, e que este seria tratado como Filho de Deus. Davi deveria morrer para que este Escolhido do Senhor surgisse. Devemos lembrar que nesta época Salomão já havia nascido da união de Davi com Bate-Seba. O próprio Salomão, mesmo após ter construído o templo, declara que Deus não pode habitar nele. Vejamos:
"Agora, Senhor, Deus de Israel, cumpre a outra promessa que fizeste a teu servo Davi, meu pai, quando disseste: ‘Você nunca deixará de ter, diante de mim, um descendente que se assente no trono de Israel, se tão-somente os seus descendentes tiverem o cuidado de, em tudo, andarem segundo a minha lei, como você tem feito’. Agora, ó Senhor, Deus de Israel, que se confirme a palavra que falaste a teu servo Davi. Mas será possível que Deus habite na terra com os homens? Os céus, mesmo os mais altos céus, não podem conter-te. Muito menos este templo que construí!” (2Cr 6:16-18 - NVI - Grifo meu)
Obviamente a mensagem dada por Natã à Davi não se tratava de Salomão, mas de Nosso Senhor Jesus Cristo, este, o verdadeiro Filho de Deus, da descendência de Davi, que levantaria o único templo espiritual em honra ao Senhor, à saber; Seu próprio Corpo pendurado no madeiro e a sua ressurreição. Paulo faz esta afirmação categórica na sua primeira carta aos crentes de Corínto: “Vocês não sabem que são santuário de Deus e que o Espírito de Deus habita em vocês? Se alguém destruir o santuário de Deus, Deus o destruirá; pois o santuário de Deus, que são vocês, é sagrado.(1Co 3:16-17 - NVI)
Jesus ensinou sobre isso, em seu encontro com a mulher samaritana no poço de Jacó, quando disse: “Nossos antepassados adoraram neste monte, mas vocês, judeus, dizem que Jerusalém é o lugar onde se deve adorar". Jesus declarou: "Creia em mim, mulher: está próxima a hora em que vocês não adorarão o Pai nem neste monte, nem em Jerusalém. Vocês, samaritanos, adoram o que não conhecem; nós adoramos o que conhecemos, pois a salvação vem dos judeus. No entanto, está chegando a hora, e de fato já chegou, em que os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e em verdade. São estes os adoradores que o Pai procura. Deus é espírito, e é necessário que os seus adoradores o adorem em espírito e em verdade". (Jo 4:20-24 - NVI)
Na própria doutrina ensinada pelos Apóstolos, eles afirmam que não existe um templo físico em que o próprio Deus habite ou que seja especial, ou diferente de qualquer outro templo construído por alguém. Os apóstolos afirmam que Jesus jamais edificou um templo físico, e sim um templo espiritual. 
"O Deus que fez o mundo e tudo o que nele há é o Senhor do céu e da terra, e não habita em santuários feitos por mãos humanas. Ele não é servido por mãos de homens, como se necessitasse de algo, porque ele mesmo dá a todos a vida, o fôlego e as demais coisas.” (At 17:24-25 - NVI)
Edir Macedo está reforçando uma heresia pagã chamada “Templocentrismo”. Onde o conceito de adoração à uma divindade está relacionada apenas com o templo físico, assim como se fazia no Egito antigo e em outras religiões e culturas politeístas. Devemos lembrar que o templo era destinado apenas para atos religiosos e sacrifícios, e administrado pelo sumo sacerdote. Já as sinagogas eram várias, e eram destinadas à oração, ensino, leitura da Palavra, e interpretação do Velho Testamento. Muito mais parecido com qualquer igreja séria de nossos dias. O templo apenas reforçava a religiosidade do povo, coisa que Jesus repreendeu veementemente em seus dias. Vejamos o que Jesus disse sobre o templo:
1. Jesus afirmou que o templo transformou a espiritualidade do povo em comércio religioso: “Jesus entrou no templo e expulsou todos os que ali estavam comprando e vendendo. Derrubou as mesas dos cambistas e as cadeiras dos que vendiam pombas, e lhes disse: "Está escrito: ‘A minha casa será chamada casa de oração’; mas vocês estão fazendo dela um ‘covil de ladrões". (Mt 21:12-13 - NVI)
2.   Jesus afirmou que Ele era maior que o templo, e que a verdadeira espiritualidade não é composta de sacrifícios e sim de misericórdia: “Eu lhes digo que aqui está o que é maior do que o templo. Se vocês soubessem o que significam estas palavras: ‘Desejo misericórdia, não sacrifícios’, não teriam condenado inocentes.” (Mt 12:6-7 - NVI)
3.   Jesus profetizou sobre a possibilidade de um templo idolátrico ser erguido fora de Israel, uma assoladora transgressão religiosa, vejamos: "Quando vocês virem ‘o sacrilégio terrível’ no lugar onde não deve estar — quem lê, entenda — então, os que estiverem na Judéia fujam para os montes.” (Mc 13:14 - NVI)
Jesus revolucionou conceitos e padrões impostos pela interpretação da Lei e o rigor religioso judaico. Jesus usava as sinagogas, mas também os campos e os montes. Ele jamais impôs um lugar apropriado para adorar a Deus. Por isso temos a liberdade de adorarmos o Senhor num templo ou mesmo em nossos lares. Em uma fazenda ou dentro da mais humilde e simples igreja construída. Jesus não aprovou um lugar específico. Por isso podemos ser discípulos de Jesus onde estivermos.
Jesus aboliu qualquer templocentrismo. A atitude de Macedo reforça novamente o rigor das regras, os preceitos duros, os atos religiosos, e os votos pagãos. Podemos notar isso dentro do próprio esquema proposto pelo Templo de Salomão em São Paulo.
1. Edir Macedo juntamente com outros pastores faz o “voto” de não cortar a barba até a conclusão das obras.
2. Existe uma série de regras para adentrar o Templo da Universal, fazendo assim acepção de pessoas.
3. O lugar é considerado sagrado e deve ser adorado. Esta idéia esta baseada nos “pontos de contato”, doutrina difundida por Edir Macedo, em que a pessoa usa um utensílio físico para aumentar a sua fé.
4. O investimento levantado para a construção do lugar exigirá um retorno deste recurso, a ênfase deste templo será a exploração financeira e o marketing  para a IURD. 
5. Não existe em toda a construção qualquer símbolo relacionado com o Novo Testamento, apenas com o Velho Testamento. A menorá, a arca da aliança, etc...Um retorno ou retrocesso à Lei.
______________________________________________________

CONCLUSÃO: Um velho adágio diz: "Por fora bela viola, por dentro pão bolorento" - Isso é o que significa para a fé cristã paulista este monumento à ignorância bíblica financiado pelas campanhas da IURD. É um retrocesso cristão, compreender que qualquer coisa neste templo está relacionado com Jesus de Nazaré, que pregou uma ética de justiça social, e de envolvimento com os necessitados em todas as áreas. A IURD não zomba apenas da fé judaica, como fez uma vez com a fé católica, (VEJA AQUI) mas principalmente com a fé evangélica, que não pode estar relacionada com este exibicionismo egocêntrico e grotesco de poder e força financeira. Se sobram ainda dúvidas, veja a quantidade de regras criadas para adentrar a mais nova mega igreja da Universal (VEJA AQUI)